Segunda-feira, 06 de abril de 2020
GOIÂNIA-GO
{{tempo.temperatura}}°

Esporte

Cria do Goiás revela mudança brusca com pandemia em Portugal

Postado em: 26-03-2020 às 12h50
Welinton Júnior se profissionalizou no Goiás, onde foi campeão goiano em 2013 e está em Portugal desde o ano passado - Foto: Assessoria/Desportivo das Aves

Felipe André

Paulista de nascimento, Welinton Júnior rodou nas categorias de base do Grêmio e Coritiba até chegar ao Goiás, em 2013, onde se profissionalizou. O atacante foi contratado pelo até então superintendente de futebol, Marcelo Segurado, e chegou a Serrinha com apenas 19 anos e recebeu diversas oportunidades de Enderson Moreira, treinador naquela época. Foi campeão estadual em 2013, e atuou em 10 partidas entre Campeonato Brasileiro e Copa do Brasil, marcando um gol.

Welinton esteve presente na histórica goleada do Goiás por 6 a 0 sobre o Palmeiras, marcando o último gol. No total balançou as redes em quatro oportunidades, e realizou 34 partidas com a camisa esmeraldina. Após ainda atuou no Paysandu, Joinville, CRB, Mirassol, Ferroviária, Brasil de Pelotas e Coritiba no ano passado, antes de se mudar para Portugal, para atuar no Desportivo das Aves.

Vivendo a melhor fase da carreira, com 10 gols em 25 partidas, Welinton encara uma grande dificuldade, uma pandemia mundial. O coronavírus até a tarde de ontem havia sido confirmado 2.995 casos e 43 mortes, apenas em Portugal. O atacante falou para O Hoje sobre a rapidez em que tudo aconteceu. “A mudança foi muito brusca, fechou tudo. Não pode sair para a rua, só em casos de emergência, se não pode até ser preso se a polícia pegar. É um caso muito preocupante, acaba dando um susto que foi tudo do nada e afetou todos, o mundo todo”, destacou Welinton.

Evitando contatos a diretoria do Desportivo das Aves comunicou a paralisação das atividades por mensagem no celular dos atletas e funcionários. “Foi um comunicado pelo nosso grupo de WhatsApp. Avisaram que por conta do vírus não teria mais atividades, que era para todo mundo se prevenir da melhor forma”, disse o atacante.

Com familiares no Brasil, Welinton aproveita a paralisação para conversar frequentemente. Entretanto a situação em Portugal está complicada, o atacante revelou que precisou fazer estoque de comida, pois estão faltando alimentos em supermercados na cidade de Aves, que possui pouco mais de 8 mil habitantes.

“Alguns supermercados já não tem a maioria das coisas. Consegui estocar algumas coisas para não ficar indo em aglomeração de supermercados”, ressaltou o brasileiro.

Ainda sem saber quando o futebol vai retomar as atividades, outros esportes seguem adiando os eventos, assim como aconteceu com as Olimpíadas. Enquanto a China busca retornar com o campeonato nacional de futebol em abril, outros países que não passaram pelo pico de casos confirmados seguem receosos e sem grandes novidades em relação ao calendário de 2020.

“Vendo os demais clubes e outras ligas se manifestando. A gente foi percebendo que a situação foi ficando complicada em todos os lugares do mundo. Para mim, tomaram a decisão certa. Esperamos que isso passe logo e todos fiquem bem”, torce Welinton.  

Seja o primeiro a comentar

Fazer comentário

Acesse sua conta para comentar, é rápido e gratuito.

Inscreva-se na newsletter e receba

conteúdo exclusivo

Digite aqui o que deseja pesquisar