Domingo, 09 de agosto de 2020
GOIÂNIA-GO
{{tempo.temperatura}}°

Esporte

Vagner Mancini explica poucos minutos de trio do ataque e pretende utilizar jovens da base

Postado em: 31-07-2020 às 16h30
Treinador deu a oportunidade para alguns jovens durante os jogos-treino do Atlético - Foto: Comunicação/Atlético Goianiense

Felipe André

Em preparação para a estreia na Série A, que pode não acontecer no dia 9 de agosto, caso o Corinthians avance para a final do Campeonato Paulista, o Atlético já realizou três jogos-treino até o momento. O rubro-negro goleou o Goiâniavenceu o Vila Nova e empatou com o Cuiabá, e enfrenta neste sábado (1º) o Capital-DF, no último desafio antes da primeira divisão nacional, o duelo acontece às 15h (horário de Brasília), no CT do Dragão e sem transmissão.

O último desafio será a oportunidade para alguns atletas colocarem mais dúvidas na cabeça de Vagner Mancini para o Brasileirão. O treinador mostrou a preferência por Matheus, Ferrareis, Everton Felipe e Vitor Leque como os pontas e até mesmo Renato Kayzer atuou na função por alguns minutos, o que refletiu na falta de tempo para Hyuri, Henry Vaca e Júlio César. O boliviano, que também atua como meio-campista armador, é constantemente lembrado nas redes sociais pelos torcedores.

“É claro que quando montamos uma equipe, temos uma tendência de manter ela por um pouco mais de tempo nos jogos, por não ter disputar o estadual, a equipe precisou de jogos-treino. Quando isso acontece, visando a estreia no Campeonato Brasileiro, eu preciso dar ênfase naqueles que vão jogar. No jogo-treino contra o Capital-DF, quem jogou menos vai ter oportunidade para estar em campo por um tempo maior, para eu avaliar dentro do que fizemos até o momento. O Júlio César, Hyuri e Henry Vaca tiveram menos tempo que os outros, mas terão oportunidades amanhã, ninguém está abaixo de ninguém, tenho dito isso diariamente aos atletas”, explicou Mancini.

Além de Vitor Leque, o jovem que assinou com o Atlético após passagem pelo Internacional, outros nomes da base ganharam alguns minutos, como o zagueiro Danilo e o lateral Luan Sales. Mancini afirmou que a idade no fim das contas, pouco importa.

“Nos clubes que passei, tenho um número elevado de atletas que foram revelados e que tiveram a oportunidade de jogar. Muitas vezes ficamos presos a idade do garoto, mas ele com 20, 21 anos já está pronto, já passou da fase do sub-17, sub-20, está integrado ao profissional, que é o caso aqui no Atlético. Não tenho problema com idade, se ele desempenhar no treinamento e me der segurança para colocar no jogo, com certeza eles terão oportunidades no Brasileirão. Precisa ver a maturação do atleta, alguns amadurecem mais tarde, outros não sentem a pressão e entendem a estratégia da partida”, destacou Vagner Mancini.

Seja o primeiro a comentar

Fazer comentário

Acesse sua conta para comentar, é rápido e gratuito.

Inscreva-se na newsletter e receba

conteúdo exclusivo

Digite aqui o que deseja pesquisar