27 de abril de 2017 - quinta-feira

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Mulheres
Opinião
21/02/2017 | 12h20
Deixem o corpo de Marília Mendonça em paz
A cantora de feminejo é alvo de patrulhas por estar fora dos 'padrões' e, agora, por querer emagrecer

Júnior Bueno

Desde que despontou no mercado sertanejo, Marília Mendonça vem chamando a atenção por seu enorme talento. Em um mercado dominado por homens, ela chegou metendo o pé na porta, cantando coisas que só os caras cantavam, como músicas sobre bebedeira, sobre pegar geral e sobre não querer dar mole para homem infiel. Seu timbre vocal absurdamente bom e, sobretudo a maturidade de algumas de suas letras sempre contrastaram com a sua juventude: como pode uma menina tão nova cantar sobre desilusão amorosa com tanta propriedade? Marília Mendonça é a Adele brasileira.

E a comparação com a cantora britânica também faz sentido quando lemos em vários – quase todos – os portais de notícias, notinhas sobre o corpo de Marília Mendonça. Praticamente toda vez que se menciona a cantora na mídia, inevitavelmente variações da frase “apesar de estar fora dos padrões de beleza”. Mas alto lá: que padrões são esses? E porque ela precisa se impor a um padrão específico de beleza se ela ganha a vida é como cantora e compositora? Só uma voz e cérebro não bastam? Até o Faustão já pegou no pé dela por isso. Fora os comentários bem pouco amistosos que ela recebe em suas redes sociais criticando sua forma física.

E por que diabos alguém se sente no direito de decidir o que outra pessoa faz ou não com o próprio corpo? Ninguém tem coragem de ir até a casa de outra pessoa para reclamar da cor que ela escolheu para pintar a parede, ou se o piso não é brilhante o suficiente, ou se a cozinha é apertada demais. Mas para patrulhar o corpo do outro, o cabelo do outro a pele do outro a galera fica bem à vontade. Bem humorada, Marília às vezes se dá ao trabalho de responder, de forma muito bem humorada, aliás: “o que ‘nóis tem’ de barriga, ‘nóis tem de dinheiro’”, disse ela a um espírito de porco dia desses. Mas ter que lidar com piadinhas e desaforos que ela não é obrigada a ler e escutar todo santo dia deve ser cansativo, não?

Nos últimos dias, todos os portais falaram sobre a cirurgia que Marília Mendonça vai ter que passar para resolver alguns problemas de saúde. A cantora vai ter que colocar um balão gástrico no estômago e emagrecer alguns quilos. Só que a cantora sempre disse que não tem vergonha de ser gorda e que está feliz com seu corpo. Já está chovendo de comentários de que ela está traindo seus ideais, que ela está cedendo aos padrões, etc. etc. e etc. A assessoria da cantora disse que o procedimento é na verdade para que ela possa se sentir melhor. “Ela estava se sentindo um pouco cansada durante os shows. Mas ela é muito segura com o corpo. É mais pela saúde, para aguentar o ritmo de shows em 2017”, disse a representante da cantora.

Agora, se ela tivesse resolvido de fato emagrecer por razões puramente estéticas, qual é o problema. Porque isso tem que render nota em portal de celebridade? Preta Gil e Gaby Amarantos já enfrentaram os dois lados da moeda: já foram xingadas por serem gordas e criticadas por terem emagrecido. Novamente o corpo de uma mulher é uma pauta mais importante que o que deveria ser de fato a notícia: de que para cantar (ou para dançar, desfilar, atuar, viver), o número apontado na balança é o que menos importa. Então, minha gente, magra ou não, com cirurgia ou sem, vamos deixar o corpo da Marília Mendonça em paz, e se ligar no que é importante, que é sua música.

Tópicos:

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)