14 de dezembro de 2017 - quinta-feira

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Mulheres
Celebração
10/08/2017 | 18h30
Mercado de casamentos se mantém em alta
Goiás está entre os estados mais casamenteiros, registrando uma taxa média de oito casamentos a cada mil habitantes ao longo de 40 anos

No Brasil ainda se casa muito. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE), só em 2015 foram realizados 1,1 milhão de uniões civis legais no Brasil. Segundo o dado mais recente da Associação Brasileira de Eventos Sociais (ABRAFESTA) essa vontade de trocar as alianças fez movimentar um mercado de R$ 16,8 bilhões só no ano de 2014. O segmento apresenta um crescimento anual médio de 10,4%.

Goiás, junto com o Distrito Federal, Minas Gerais, Rio de Janeiro, está entre os estados mais casamenteiros, registrando uma taxa média de oito casamentos a cada mil habitantes ao longo de 40 anos (1974-2014). Somente o Estado do Acre supera essa marca, registrando 10 uniões a cada mil habitantes.

No mercado de casamento há doze anos, o cerimonialista Ricardo Souza afirma que mesmo com a atual crise econômica o segmento não parou de funcionar. “Com a crise o mercado de eventos sofreu queda, mas as pessoas não deixam de se casar. O que fizeram foi adequar e planejar melhor os gastos de acordo com o orçamento”, conta.

Ele explica que hoje, além da tradicional cerimônia na igreja e recepção em um salão de eventos, novos formatos surgiram com custo mais acessível. Uma das principais tendências tem sido o mini wedding, ou simplesmente mini casamento, que é voltado para até 30 convidados.

Ricardo cita ainda o home wedding, ou seja, o casamento em casa, para até 100 pessoas. O formato, segundo o cerimonialista,  garante a economia da locação para a festa e ainda dá um toque intimista à cerimônia.

O empresário do setor conta ainda que outra tendência é o destination wedding, quando os noivos celebram o casamento num lugar dos seus sonhos. Nesse formato de cerimônia, os convidados arcam com as despesas da viagem.

Diante de uma lista quase que infinita de serviços a serem contratados e detalhes a serem definidos, planejamento parece ser a palavra chave para se ter sucesso e economizar numa cerimônia e festa de casamento. “O único sucesso do casamento se chama organização, por isso a importância de se contratar o serviço de um cerimonialista que é quem tem conhecimento de etiqueta, protocolo, de regras, do mercado dos profissionais profissionais que prestam serviço neste segmento”, comenta o empresário.

Com o casamento agendado para abril de 2018, os noivos Leticia Vasconcelos, 32 anos, e Tiago Verdussen, 38, começaram a planejar a festa para 190 convidados no fim do ano passado. Para Letícia, quanto mais tempo organizando, mais chances da festa sair como ela sempre sonhou. “Como é uma nova etapa das nossas vidas tem que ter preparação antecipada. A organização pra mim é o ponto chave para dar certo, para ter sucesso”, explica a advogada.

A noiva conta que, para ela, a cerimônia de casamento simboliza um importante ritual, a passagem para uma nova etapa da vida e deve ser celebrada sim, seja como uma festa grande ou para poucos convidados. Letícia confessa ainda que tem gostado desse período de preparação para o grande dia. “O ritual de preparação é mais importante,  a expectativa, pensar em todos os detalhes, planejar tudo”, diz entusiasmada. 

Tópicos:  Casamento,   cerimônia,   crescimento

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)