Terça-feira, 18 de junho de 2019
GOIÂNIA-GO
{{tempo.temperatura}}°

Mulheres

Números de candidatas aumentam nas eleições 2018

Postado em: 10-08-2018 as 17h25
Se Manuela D’Ávila (PC do B) concorrer ao cargo de vice-presidente, serão cinco mulheres na disputa

É a primeira eleição em que mulheres possuem uma cota de recurso para campanha do fundo eleitoral. (Foto: Reprodução)

Da Redação

Ana Amélia (PP), Kátia Abreu (PDT), Sônia Guajajara (PSOL) e Suelene Balduino (Patriota) devem disputar o cargo de vice-presidente nas eleições deste ano. Caso Manuela D’Ávila (PC do B) concorra como vice de Lula ou de Fernando Haddad (PT), o número sobe para cinco. Marina Silva (Rede) e Vera Lúcia (PSTU) concorrem ao cargo de presidente. Essa é a primeira eleição em que mulheres possuem uma cota de recurso para campanha do fundo eleitoral. 

Para o cargo de vice-governadora, são, ao todo, 67 candidatas. Neste ano, totaliza 37,6% de candidatas a vice-governadora, na última eleição estadual o número era de 27,7%. Em 2014, foram três mulheres disputando ao cargo de vice-presidente. 

No mês de maio, deste ano, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), definiu que R$ 510 milhões do R$ 1,7 bilhão do fundo público de financiamento de campanhas deve ser destinado às mulheres. Para liberação do fundo é necessário 30% candidaturas femininas, no mínimo.

Entretanto, os critérios de distribuição do fundo vêm gerando divergência entre os especialistas. Alguns defendem que a cota feminina possa ser utilizada em candidaturas em que o homem ocupe o posto majoritário desde que a mulher esteja como vice. Em outro aspecto, uma parte defende que o dinheiro só seja utilizado em chapas com mulheres na cabeça da chapa. Até o momento, os partidos devem definir cada estratégia. 

 

Seja o primeiro a comentar

Fazer comentário

Acesse sua conta para comentar, é rápido e gratuito.

Inscreva-se na newsletter e receba

conteúdo exclusivo

Digite aqui o que deseja buscar