20 de maio de 2019 - segunda-feira

Euro R$ {{cotacao.EUR.valor | number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Mulheres
Movimento
07-02-2019 | 17h30
Mulheres de Goiânia promovem ato de gratidão a Sabrina Bittencourt
Ato Interreligioso Fé e Gratidão reunirá líderes de várias matrizes religiosas, feministas e ativistas de Direitos Humanos para homenagear Sabrina

Da Redação 

A mulher que ajudou a colocar atrás das grades o médium João de Deus, ou, como preferem as ativistas, João de Abadiânia, Sabrina Bittencourt tirou a própria vida por não aguentar mais a pressão. Perseguida, ela vivia se mudando de país em função das ameaças de morte. Fez o enfrentamento corajoso das violências sexuais no meio religioso e do tráfico de crianças e será homenageada nesta sexta-feira (8), em Goiânia (GO).

"Gratidão é a palavra que mais ecoa em nossos corações depois de sua partida. Choramos sua ausência, mas seguiremos sua luta apoiando as vítimas de violências sexuais cometidas pelo João de Abadiânia e pedindo justiça às violências que Sabrina Bittencourt ajudou a denunciar", pontua a psicóloga Cida Alves, do Núcleo de Vigilância às Violências e Promoção de Saúde da Secretaria Estadual de Saúde (SES).

O Ato Interreligioso Fé e Gratidão reunirá líderes de várias matrizes religiosas, feministas e ativistas de Direitos Humanos para homenagear Sabrina e se solidarizar às vítimas de João de Abadiânia. A concentração será às 9 horas desta sexta-feira (8), em frente ao Ministério Público (Rua 23, esquina com Avenida Fued José Sebba, Jardim Goiás.

Cida participou do programa Antena Ligada desta quinta-feira (7) e fez um desabafo: "atendo vítimas de violência há 21 anos e nunca havia me deparado com o grau de perversidade de João de Abadiânia". O médium está preso após ser denunciado por dezenas de mulheres por abusos sexuais que teriam sido cometidos durante tratamento espiritual.  

(62) 3095-8700