Sexta-feira, 25 de setembro de 2020
GOIÂNIA-GO
{{tempo.temperatura}}°

Mulheres

Clima seco provoca ressecamento, feridas e doenças na pele

Postado em: 04-08-2020 às 18h45
O inverno no Cerrado é marcado por baixas temperaturas e umidade relativa do ar mínimas, o que se faz necessário cuidar da pele, mantendo-a saudável e hidratada – Foto: Reprodução.

Nielton Soares

A pele exige cuidados durante todo o ano, isso para se manter saudável e bem hidratada, mas no inverno, que provoca ar mais seco, devido às baixas temperaturas e umidade do ar mínimas, mais especificamente no Cerrado brasileiro, a atenção com a rotina diária com a pele deve ser redobrada. 

A estação tem características que influenciam diretamente na saúde e na própria qualidade do tecido cutâneo. “A baixa umidade do ar e a queda da temperatura levam a uma diminuição da transpiração corporal. Dessa forma, a pele torna-se mais ressecada e áspera, podendo até mesmo apresentar descamação e vermelhidão em algumas áreas”, explica a dermatologista e tricologista Kédima Nassif.

Nesse contexto, no inverno, há o fenômeno conhecido como inversão térmica, quando o ar frio é impedido de circular por uma camada de ar quente. “A camada de ar fria fica retida nas regiões próximas à superfície terrestre com uma grande concentração de poluentes, que são extremamente prejudicais à pele por atuarem ativando mensageiros pró-inflamatórios, promovendo alterações na barreira de proteção da pele”, conta a dermatologista

Outro fator que prejudica bastante, são os banhos quentes e demorados que a grande maioria das pessoas costuma tomar quando as temperaturas mais baixas chegam. No entanto, a água quente provoca a remoção intensa da oleosidade natural do tecido, diminuindo o manto hidrolipídico que retém a umidade e protege a pele.

A dica para evitar o quadro de ressecamento da pele é não tomar banhos muito quentes e demorados. “O recomendado é que você tome banhos mornos ou frios e não permaneça muito tempo em contato com a água. É importante também que você evite o uso excessivo de sabonetes e buchas, que também contribuem para alterar a composição da barreira que protege a pele, e dê preferência para sabonetes neutros ou com substâncias hidratantes”, esclarece a especialista.

Ela acrescenta que outro cuidado essencial com a pele é em relação a hidratação, pois é a etapa do skincare, que previne o ressecamento da pele, porém, a técnica é de acordo com o tipo de pele de cada paciente. “Pessoas com pele seca, por exemplo, devem usar hidratantes em forma de cremes ou loções cremosas ou até mesmo óleos hidratantes. Já quem tem pele oleosa deve preferir hidratantes em gel ou loções sem óleo”, explica. 

Segundo a dermatologista, é importante que durante o inverno, os cosméticos contenham ativos de alta propriedade hidratante e que sejam capazes de segurar a molécula de água na pele. “É interessante investir em cosméticos formulados com ativos antipoluição, que possuem mecanismos diferenciados para combater a ação dos poluentes na pele, como a formação de um escudo biomimético ou um filme de proteção sobre o tecido cutâneo”, indica Kédima.

Hidratação

O perigo é a diminuição no consumo de água e líquidos. A ingestão de água é extremamente importante para conservar a hidratação da pele e de todo o organismo. “Também é essencial investir em uma alimentação saudável, que deve conter legumes, frutas e vegetais ricos em vitaminas e minerais, como a Vitamina C, que neutralizam os radicais livres, prevenindo o envelhecimento da pele, frisa a médica.  

Seja o primeiro a comentar

Fazer comentário

Acesse sua conta para comentar, é rápido e gratuito.

Inscreva-se na newsletter e receba

conteúdo exclusivo

Digite aqui o que deseja pesquisar