Mulheres

Goiânia 2021/2024: Liderança feminina no Executivo ainda é baixa

Postado em: 10-01-2021 às 19h00
Das 20 secretarias, apenas duas são comandadas por mulheres | Fotos: reprodução

Jyeniffer Taveira 

Há pouco mais de uma semana o prefeito interino Rogério Cruz (Republicanos) nomeou e empossou os secretários e as secretárias responsáveis pela gestão do município. A lista, previamente escolhida pelo prefeito Maguito Vilela (MDB), que segue de licença para tratamento médico, foi divulgada e, das 20 pastas que administram diferentes frentes públicas na capital, apenas duas delas serão comandadas por mulheres. Marcela Teixeira e Tatiana Lemos estão à frente, respectivamente, da Secretaria Municipal de Administração (Semad) e da Secretaria Municipal de Políticas para as Mulheres (SMPM). 

Marcela, que já era secretária no governo do ex-prefeito Iris Rezende, é encarregada de gerenciar desde a frota de veículos até a realização de processos seletivos na grande Goiânia. Ao comentar sobre a representatividade que exerce, Marcela pontua seu orgulho. “Me sinto honrada em poder representar, em conjunto com as demais colegas, a classe feminina. O grande desafio da secretaria será a gestão de pessoas, em razão das consequências advindas da pandemia”, disse.

Na Semad, os projetos para 2021 incluem a atenção aos funcionários, principalmente a formação e a saúde de cada um. “Priorizar os recursos tecnológicos e desenvolver trabalhos voltados na área de segurança e saúde, buscando minimizar os abalos psicológicos causados pela pandemia”, finaliza Marcela. 

Já a missão de Tatiana Lemos é bem mais específica e dialoga diretamente com as mulheres, principalmente as que se encontram em situação de vulnerabilidade. A Secretaria Municipal de Políticas para Mulheres existe para agir de forma preventiva e educativa, já que o cumprimento de  políticas públicas são refletidos diretamente no comportamento da população, principalmente no que diz respeito à violência contra a mulher. 

De acordo com Tatiana, a pasta passou por uma reformulação em seu organograma de políticas na última sexta-feira (8/1) e, apesar dos projetos já estarem sendo pensados, a secretária ainda não tomou posse. O evento deve ocorrer na próxima semana.

De toda forma, segundo Tatiana, a palavra chave da pasta é visibilidade, desde a fachada existente no prédio da secretaria, até as diversas atenções que as mulheres precisam receber. “Nós estamos tentando revolucionar mesmo a política para mulheres aqui na nossa querida Goiânia”, compartilhou a secretária em suas redes sociais.

Além de Tatiana e Marcela à frente das secretarias já mencionadas, Goiânia também tem outra mulher à frente de um importante órgão, a Agência Municipal Do Meio Ambiente (Amma), liderada por Zilma Percussor Campos Peixoto. Apesar disso, a Amma é uma subsecretaria jurisdicionada à Secretaria de Governo.

Representatividade

Uma pesquisa desenvolvida pela consultoria de desenvolvimento de liderança Zenger/Folkman, em 2019, concluiu que as mulheres em cargos de liderança  foram avaliadas como mais eficientes em 84% dos critérios. Entre as competências destacadas estão a capacidade de tomar iniciativas, investir no autodesenvolvimento, focar nos resultados, além de demonstrar integridade, honestidade e agir com resiliência.

Seja o primeiro a comentar

Fazer comentário

Acesse sua conta para comentar, é rápido e gratuito.

Inscreva-se na newsletter e receba

conteúdo exclusivo

Digite aqui o que deseja pesquisar