16 de dezembro de 2017 - sábado

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Mundo
Decisão
10/10/2017 | 16h05
Catalunha declara independência em relação à Espanha, mas suspende efeitos
"Assumo o mandato do povo da Catalunha para que seja um Estado independente", disse Puigdemont em um discurso no Parlamento regional, alternando-se entre os idiomas catalão e espanhol

O presidente da Catalunha, Carles Puigdemont, declarou hoje (10) a independência da região em relação à Espanha, após o referendo de 1º de outubro, mas suspendeu os efeitos deste anúncio para abrir um processo de diálogo. A informação é da Agência EFE.

"Assumo o mandato do povo da Catalunha para que seja um Estado independente", disse Puigdemont em um discurso no Parlamento regional, alternando-se entre os idiomas catalão e espanhol.

De acordo com o político, as urnas, em 1º de outubro, fizeram uma cobrança que ele está "disposto a dar andamento". Puigdemont propôs deixar suspensa a declaração de independência por várias semanas para iniciar um diálogo e deu um prazo ao governo espanhol para aceitar uma mediação.

Segundo o líder catalão, o governo regional fará uma sessão ordinária para formalizar a independência e iniciar um processo constituinte.

Em espanhol, Puigdemont disse que não tem nada contra a Espanha, mas ressaltou que a relação é "insustentável", após anos do que considera como agravos por parte das autoridades espanholas.

Lembrou que durante muito tempo exigiu um referendo regulamentar, como o realizado na Escócia, mas tem recebido "uma negativa radical e absoluta" do governo espanhol.

Entre os agravos, Puigdemont mencionou o que considera "menosprezo" à língua e à cultura catalãs, a falta de investimentos e a decisão do Tribunal Constitucional espanhol, em 2010, de cortar o Estatut (lei fundamental na Catalunha) que tinha sido aprovado em consulta popular poucos anos antes.

Puigdemont declarou também que a Catalunha "é um assunto europeu" e se comprometeu a "diminuir a tensão" gerada pelo referendo separatista do último dia 1º. 

Fonte: Agência Brasil. Foto: Reprodução

Tópicos:

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)