16 de dezembro de 2018 - domingo

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Mundo
Norte
05/02/2018 | 09h20
Operação policial no Iraque deixa seis supostos terroristas mortos
A Polícia Federal inspecionava várias áreas, durante operação em uma área residencial, quando foi alvo de disparos, aos quais os agentes responderam e mataram seis pessoas armadas

Pelo menos seis supostos terroristas do grupo Estado Islâmico morreram nessa segunda-feira (5) em uma operação policial no centro da comarca de Hawija, no Norte do Iraque, antigo reduto da organização jihadista, informou à Agência EFE uma fonte policial.

A Polícia Federal inspecionava várias áreas, durante operação em uma área residencial, quando foi alvo de disparos, aos quais os agentes responderam e mataram seis pessoas armadas, disse o comandante da Direção de Polícia de Hawija, Saleh al Obaidi.

Al Obaidi explicou que os extremistas estavam escondidos em várias casas da comarca pertencente à província de Kirkuk.

Além disso, informou que as forças de segurança inspecionaram, até o momento, 75% das moradias do centro de Hawija.

O comandante acrescentou que o objetivo dessas operações é "limpar a área de gente armada, de artefatos explosivos e minas, para preparar o terreno para o retorno dos deslocados".

Nos últimos meses, Hawija foi palco de ataques dos radicais contra as forças de segurança e a população civil, que deixaram dezenas de vítimas.

O Estado Islâmico chegou a dominar amplas áreas do Norte e do Oeste do Iraque, desde que invadiu o país em meados de 2014 até o ano passado, quando foi expulso de todos os territórios.

Informações Agência Brasil. (Foto: Reprodução)

Tópicos:  Iraque,   Estado Islâmico,   Jihadista

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)