15 de agosto de 2018 - quarta-feira

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Mundo
Internacional
12/05/2018 | 14h30
Londres tem manifestação por direitos trabalhistas
Milhares de pessoas protestam hoje (12) pela proteção dos serviços públicos, debilitados após uma década de cortes e medidas de austeridade no Reino Unido

Dezenas de milhares de pessoas realizaram hoje (12) uma manifestação em Londres, na Inglaterra, por melhorias nos salários e nos direitos trabalhistas, e pela proteção dos serviços públicos, debilitados após uma década de cortes e medidas de austeridade no Reino Unido.

Com cartazes coloridos, muitos cânticos e palavras de ordem, a multidão - formada por famílias e trabalhadores de diversos setores, como professores, enfermeiras, carteiros e outros prestadores de serviços - fez uma passeata pelo centro da capital britânica, partindo de Victoria Embankment, às margens do rio Tâmisa, até o Hyde Park.

No parque, houve discursos de líderes sindicais e políticos, entre eles, o dirigente trabalhista Jeremy Corbyn, que defende os direitos dos trabalhadores diante dos ataques dos conservadores.

A manifestação foi convocada pela confederação sindical TUC, que pede Um Novo Pacto para os trabalhadores, com o aumento do salário mínimo, a proibição dos contratos de zero horas - que não oferecem garantias nem direitos - e maior investimento em educação e saúde.

Pressão

"Há um novo ambiente no país. O povo foi muito paciente, mas agora as pessoas pedem um novo pacto", declarou no início da passeata a secretária-geral da TUC, Frances O'Grady.

O líder do sindicato de Comunicações, Dave Ward, afirmou que "o mundo do trabalho se transformou em um ambiente de muita pressão, baseado em um mercado flexível e em falsos autônomos", em referência à proliferação de contratos precários e às pessoas que precisam se declarar como trabalhadores autônomos devido à falta de trabalho permanente.

Na manifestação de hoje, a TUC divulgou uma análise que demonstra que "os salários dos empregados estão sofrendo sua maior estagnação na história moderna". 

Fonte: Agência Brasil e Agência EFE

Tópicos:

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)