21 de julho de 2018 - sábado

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Mundo
Tarifas
11/07/2018 | 08h45
China considera "inaceitável" atitude dos EUA e anuncia medidas
O comunicado indicou que a China apresentará um novo requerimento na Organização Mundial do Comércio (OMC) para denunciar a "conduta unilateral" dos Estados Unidos

A China considerou nesta quarta-feira "totalmente inaceitável" a decisão dos Estados Unidos de impor novas tarifas aos produtos chineses, e anunciou que tomará "as contramedidas necessárias".

"A atitude dos EUA prejudica a China, o mundo e a eles mesmos. Esta conduta irracional não pode ganhar apoio", afirmou um porta-voz do Ministério de Comércio chinês, através de um comunicado.

Ele acrescentou que "a China está chocada" com a decisão do presidente dos EUA, Donald Trump, de impor novas tarifas de 10% a produtos importados da China no valor de US$ 200 bilhões.

O comunicado indicou que a China apresentará um novo requerimento na Organização Mundial do Comércio (OMC) para denunciar a "conduta unilateral" dos Estados Unidos.

Além disso, afirmou que o governo chinês, em defesa dos interesses essenciais do país, "terá que tomar as contramedidas necessárias", embora não as tenha detalhado.

Ao mesmo tempo, também convocou a comunidade internacional para trabalhar em conjunto "em defesa do livre-comércio e do sistema multilateral de comércio e, em conjunto, rejeitar o hegemonismo comercial".

O anúncio de Washington, feito na noite de terça-feira, foi divulgado poucos dias depois da última sexta-feira começaram os primeiros primeiros passos na guerra comercial entre as duas grandes potências econômicas.

Primeiro, os Estados Unidos aprovaram uma série de tarifas sobre produtos chineses importados no valor de US$ 34 bilhões, e imediatamente a China respondeu com uma medida similar pelo mesmo valor a produtos americanos (essencialmente agrícolas). 

Fonte: Agência EFE

Tópicos:  Tarifas,   China,   EUA

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)