16 de outubro de 2018 - terça-feira

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Mundo
PRISÃO
04/10/2018 | 06h00
Paraguai descobre túnel para resgatar 80 membros do PCC
A Polícia do Paraguai prendeu quatro pessoas após descobrir um túnel perto da prisão de Pedro Juan Caballero

A Polícia do Paraguai prendeu quatro pessoas, uma delas brasileira, após descobrir um túnel perto da prisão de Pedro Juan Caballero, no departamento de Amambaí, perto da fronteira com o Brasil.

Ele seria utilizado para resgatar 80 integrantes do Primeiro Comando da Capital (PCC).

As prisões ocorreram ontem (2). Segundo o ministro do Interior do Paraguai, Juan Ernesto Villamayor, três dos presos, todos paraguaios, foram surpreendidos pelos agentes enquanto trabalhavam na escavação do túnel dentro de uma casa a cerca de 200 metros do presídio de Pedro Juan Caballero. Os detidos confessaram que o objetivo era conectar a casa à prisão para facilitar a fuga de pelo menos 80 integrantes do PCC.

O quarto preso, um cidadão brasileiro, foi capturado pelo da casa utilizada pela quadrilha. Segundo as investigações, ele estava prestando serviços para os paraguaios que escavavam o túnel.

Villamayor disse que o túnel tinha 14 metros de profundidade e altura suficiente para que as pessoas andassem em pé dentro dele. “Era fantasticamente bem feito”, afirmou Villamayor.

O ministro confirmou que a operação ocorreu devido a informações coletadas pelo setor de inteligência da polícia do Paraguai.

Os agentes continuarão investigando outras casas na região e não descartam a hipótese de haver mais prisões. (Agência Brasil) 

Tópicos:

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)