14 de novembro de 2018 - quarta-feira

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Mundo
INDONÉSIA
08/10/2018 | 06h00
Pelo menos 5 mil pessoas desapareceram após terremoto

 Destruição em Palu, cidade da Indonésia com maior número de mortos

Pelo menos 5 mil pessoas estão desaparecidas na Indonésia depois doterremoto e tsunami que atingiram há nove dias a ilha de Célebes, onde o balanço de mortos devido ao desastre aumentou para 1.763. As informações foram divulgadas no domingo (7). O porta-voz da agência de Prevenção de Desastres (BNPB), SutopoPurwoNugroho, disse que a estimativa de desaparecidos corresponde ao bairro de Petobo, em Palu, capital provincial, onde cerca de 2.050 casas foram engolidas por terra e destroços.

“Com base nos relatórios que temos em Petobo há cerca de 5 mil pessoas desaparecidas em Petobo”, disse Suopto em entrevista coletiva.

Petobo sofreu uma liquefação do solo, fenômeno que ocorre quando um forte tremor sacode um solo de terra pouca sólida e com grandes bolsas de água, o que provoca o afundamento do terreno e libera uma grande quantidade de barro que arrasta os prédios.

Até hoje, as autoridades indonésias falavam que o número de desaparecidos era de poucas centenas, apesar de várias organizações que trabalham na região afetada terem alertado nos últimos dias que poderia haver mais de mil desaparecidos em Petobo e Balaroa, outro bairro de Palu.

Sutopo disse que em Palu, principal cidade e centro econômico da região, se concentra a maior parte dos mortos do terremoto com um total de 1.519.

O porta-voz também falou que 2.632 é o número de feridos por causa do desastre, que deixou cerca de 62 mil pessoas desalojadas, e que estão em 147 abrigos temporários. (Agência Brasil) 

Tópicos:

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)