16 de outubro de 2018 - terça-feira

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Mundo
ESTADOS UNIDOS
10/10/2018 | 06h00
Trump volta a defender juiz: “Ficou provado que é inocente"

O presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, voltou a defender nesta terça-feira (9) que o novo juiz da Suprema Corte, Brett Kavanaugh, é inocente das acusações de abuso sexual feitas por três mulheres.

“Ficou provado que o senhor é inocente”, declarou Trump durante cerimônia na Casa Branca para festejar a posse de Kavanaugh, confirmado no último sábado (6) pelo Senado após longa batalha política.

Sem mencionar as acusações das quais o juiz é alvo ou citar Christine Blasey Ford, a mulher que denunciou no Senado que Kavanaugh abusou dela quando ambos eram menores de idade, Trump condenou duramente o processo ao qual o magistrado foi submetido.

“Em nome de todo o país, quero me desculpar com Brett e com toda a família Kavanaugh pela dor e sofrimento que tiveram que passar”, afirmou Trump no começo da cerimônia.

“O que aconteceu com a família Kavanaugh viola qualquer noção de justiça, decência e devido processo”, acrescentou Trump, que descreveu o caso como uma campanha “de destruição pessoal e política baseada em mentiras”.

Após o testemunho de Christine, Trump autorizou o FBI a investigar as acusações contra Kavanaugh, mas a agência ouviu um número limitado de testemunhas em apenas cinco dias e não se posicionou sobre a culpabilidade ou inocência do juiz.

Ao lado da esposa e das duas filhas na cerimônia na Casa Branca, Kavanaugh agradeceu a Trump pelo apoio durante o processo de confirmação e ressaltou que o tenso trâmite o “colocou a toda prova”, mas não o mudou.

“O processo de confirmação no Senado foi litigioso e emocional. Esse processo terminou. Meu objetivo agora é ser o melhor juiz que puder. Assumo este escritório com gratidão e sem nenhuma amargura”, declarou Kavanaugh. (Agência Brasil) 

Tópicos:

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)