Mundo

Pior nevasca dos últimos 50 anos na Espanha fecha Madri e causa, ao menos, 4 mortes

Postado em: 10-01-2021 às 10h50
Mais de 2 mil pessoas presas em carros foram resgatadas no país | Foto: EFE/ Ángeles Visdómine

Nathan Sampaio

Ao menos quatro pessoas morreram e mais de duas mil foram resgatadas devido à forte nevasca que atingiu a Espanha nesta semana. A tempestade, a maior em 50 anos, deixou milhares de motoristas presos em seus veículos, fechou o aeroporto de Madri e colocou cinco regiões do centro do país, incluindo a capital, em alerta vermelho na manhã deste sábado (9/1).

De acordo com o jornal El País, as autoridades temem que o pior ainda esteja por vir. "Enfrentamos a tempestade mais intensa dos últimos 50 anos", afirmou Fernando Grande-Marlaska, ministro do Interior. Já as orientações dadas pelo primeiro-ministro Pedro Sánchez na internet foram a de evitar deslocamentos nas regiões afetadas e respeitar as instruções dos serviços de emergência.

Das vítimas fatais, um homem e uma mulher morreram afogados depois que o carro onde seguiam viagem foi atingido pelas águas de um rio que rompeu suas margens próximo de Málaga, no sul do país. Ainda, segundo as autoridades, outros dois moradores de rua morreram congelados. 

A nevasca, que tem o nome de Filomena, está constante desde a última sexta (8) à noite. Parques também foram fechados, enquanto os ônibus públicos e a coleta de lixo foram suspensos. As autoridades de Madri também decidiram pelo fechamento das escolas na próxima segunda e terça-feira.​ Pode ter caído até meio metro de neve na capital, o que, segundo meteorologistas, tornou Filomena a maior nevasca desde 1963.

Seja o primeiro a comentar

Fazer comentário

Acesse sua conta para comentar, é rápido e gratuito.

Inscreva-se na newsletter e receba

conteúdo exclusivo

Digite aqui o que deseja pesquisar