24 de agosto de 2017 - quinta-feira

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Política
Bolsa Universitária
16/02/2017 | 06h00
Marconi projeta beneficiar 200 mil universitários
Governador ressalta a importância social do programa, o primeiro do gênero no Brasil e uma das marcas de sua gestão

Venceslau Pimentel

O governador Marconi Perillo (PSDB) estima que ao final de seu governo, em 2018, o programa Bolsa Universitária terá beneficiado perto de 200 mil estudantes, com um orçamento anual de R$ 100 milhões. Ontem, em solenidade no Centro de Convenções de Goiânia, ele abriu solenidade, ao lado da primeira-dama Valéria Perillo, de inclusão de mais 4 mil estudantes no Programa.

Em seu discurso, Marconi lembrou que o programa foi criado em seu primeiro governo, em abril de 1999, e que desde então mais de 170 mil estudantes foram beneficiados. “Não havia nenhuma programa, nem de longe, parecido com esse no Brasil. Nós fomos o primeiro estado brasileiro a ter a primeira iniciativa no Brasil de lançar um programa para atender bolsistas universitários”, disse o governador.

“Acho que essa demonstração é que nos faz continuar perseverando em busca da garantia de democratização de oportunidades, para que vocês que vieram de baixo, como eu vim, possam ter oportunidade na vida”, salientou.

Em seu discurso, o governador frisou que o objetivo do programa é apoiar que quer estudar, crescer na vida, ter melhores oportunidades para ajudar suas famílias e conseguir os melhores empregos. “Esses são os maiores estimuladores que eu e a Valéria e os demais integrantes do nosso governo temos”, pontuou.

Durante o evento, o diretor regional dos Correios em Goiás, Adiel Macedo, convidou o governador e a primeira-dama para lançarem oficialmente o selo comemorativo aos 18 anos do programa Bolsa Universitária. Ao discursar, revelou à plateia que, 14 anos atrás, era bolsista da OVG. Em outro momento de emoção, o governador convidou um jovem que acaba de ser aprovado para o curso de Web Designer na PUC Goiás. João Victor é cadeirante, portador de necessidades especiais e fará inscrição no programa.

“Tenham fé e esperança, como eu estou tendo”, discursou o estudante, para quem a Bolsa Universitária é um incentivo que “lá na frente a gente vai ser muito mais”. Aplaudido de pé pelos beneficiários do programa, João Victor conclamou todos a apostarem no conhecimento. “É preciso ter fé e fazer o máximo, como eu estou fazendo”.

O Bolsa Universitária, nas contas do governador, é uma ferramenta de “democratização de oportunidades” e a melhor experiência de gestão governamental, copiada por aproximadamente 20 estados da federação e que serviu de base para o lançamento, em nível nacional, do Prouni. Os investimentos em Educação não se resumem, segundo Marconi, apenas na Bolsa Universitária, mas em outros programas como a Bolsa Orquestra, nos centros culturais Gustav Ritter e Basileu Toledo França. Também, no Passe Livre Estudantil, que este ano será ampliado para Anápolis e Rio Verde.

Marconi considera a Bolsa Universitária um instrumento para se fazer “justiça social”, diante de uma das crises mais agudas que o Brasil já enfrentou em sua história. Na visão dele, é dever do Estado estimular o talento, a inteligência, a determinação, e a ousadia daqueles que querem estudar.

Ao final de seu discurso, o governador fez questão de ressaltar que apoiar a educação não é gastar recursos públicos. “Gasto é diferente de investimento”, comparou. “O que nós estamos fazendo aqui é investimento no futuro de vocês, dessa e da próxima geração”.  

Tópicos:

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)