19 de outubro de 2017 - quinta-feira

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Política
Esclarecimentos
11/10/2017 | 06h00
Caiado cobra retomada de crescimento no País
Senador goiano diz que, depois de correções no BNDES feitas pelo Congresso, é hora de o governo mostrar plano de ação para reimpulsionar o Brasil

O senador Ronaldo Caiado (DEM-GO) fez um aparte ontem, em audiência da Comissão de Assuntos Econômicos do Senado, para cobrar do presidente do Banco Central (BC), Ilan Goldfajn, esclarecimentos sobre as providências que o governo federal tem adotado para a retomada dos investimentos no Brasil. 

Caiado disse que, depois de mudanças aprovadas no Congresso para equilibrar a balança de empréstimos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e imprimir transparência às operações da instituição, o momento, agora, é de o governo apresentar suas contrapartidas e mostrar as ações executadas para reimpulsionar a agenda de crescimento do País.

O parlamentar goiano não poupou críticas à administração do BNDES nos governos Lula e Dilma, ambos pelo Partido dos Trabalhadores (PT). “Desde 2007 até 2016 investiu-se em infraestrutura o correspondente a mero 0,9% do PIB. O BNDES, que em 2008 recebeu mais de R$ 500 bilhões do Tesouro, preferiu repassar recursos para os tais ‘campeões nacionais’, que nada mais eram do que empresas financiadoras do PT”, argumentou Caiado. 

Ele frisou que, considerando apenas a taxa de equalização desses empréstimos, o trabalhador foi onerado com o equivalente a uma década de cestas básicas. “Já aprovamos uma nova taxa de equalização e regras de transparência para corrigir esses erros. Queremos saber agora qual o próximo passo do BC para a recuperação dos investimentos”, questionou Ronaldo Caiado.

Segundo noticiado pelo site do senador, Ilan Goldfajn se ateve à série de privatizações, ainda em andamento, de empresas públicas deficitárias. O presidente do BC citou ainda o interesse de investidores estrangeiros, argumentando que a potencial aplicação de recursos internacionais no País é afetada pela perspectiva de estabilidade, também, da condução da política econômica praticada pelo governo. 

Ronaldo Caiado chamou de “concentração total” os recordes de lucro obtidos pelos bancos nas últimas administrações petistas. “Dados publicados demonstram em comparativo ao governo anterior uma diferença de lucro de 550% para a especulação. Fora o que se sugou do povo brasileiro para pagar a equalização de empréstimos de aliados do PT no BNDES”, concluiu o senador. 

Tópicos:  Senador,   Ronaldo,   Caiado

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)