22 de julho de 2018 - domingo

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Política
Demandas
11/01/2018 | 16h09
Sindiffisc anuncia novo nome para a presidência
Quem assume é o auditor fiscal Luiz Dias da Costa. Busca por regularização de dívidas do município com servidores está entre prioridades

O Sindicato dos Auditores de Atividades Urbanas do Município de Goiânia (Sindiffisc) anunciou nesta quinta-feira (11) que já tem um nome definido para sua nova gestão. Sob o comando do presidente eleito, o auditor fiscal Luiz Dias da Costa, pertencente à “Chapa União Organização e Luta”, é quem responderá pelo sindicato durante o biênio 2018/19. Por telefone, ele falou ao HOJE afirmando que seus principais desafio serão garantir direitos e atender aos anseios da categoria.

De acordo com Dias da Costa, a lista de demandas que precisam ser resolvidas durante o pleito é grande: “Há muitas que não foram atendidas, principalmente leis que a gestão atual da prefeitura não tem cumprido. É preciso chegar junto à administração publica”. Para ele, a existência de direitos exige que estes sejam cumpridos, ao passo que quando isso não acontece, cabe o uso de medidas drásticas. “Se não conseguirmos isso, o primeiro passo é apelar para uma resposta judicial, como já vem sendo feito em alguns casos”.

Entre as principais lutas defendidas pela nova gestão estão, entre outros pontos, um posicionamento contra a reforma da previdência e o prosseguimento de uma proposta que  pretende resolver o problema de ausência de pagamento a profissionais vinculados ao UMAS, plano responsável por garantir assistência médica ao funcionário público municipal. O presidente ainda faz um alerta. “Os profisisonais credenciados não tem recebido e deixaram de prestar assistência ao funcionário público. Há ainda dívidas da prefeitura com o Instituto de Previdência do Servidor, como o não pagamento do IPSN, e são aspectos importantes que precisam ser resolvidos”.

Contando com 405 filiados, o sindicato tem ainda foco no reajuste da database dos anos de 2010 e 2017, ou seja, a reposição da inflação referente aos anos de 2010 e 2017. “Esperamos conseguir que seja feita uma elaboração de um novo plano de cargos e salários, bem como um concurso público”. Há 18 anos sem a realização de um processo, para Dias da Costa, o que se espera é que seja feita a valorização de 3 das 5 categorias de fiscalização às quais o sindicato responde.

Foto: Divulgação

Tópicos:

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)