26 de maio de 2018 - sábado

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Política
Melhorias
10/02/2018 | 06h00
Eliton destaca ações em presídios
Vice-governador relatou como principais ações do governo do Estado a abertura de concursos, bem como a regionalização de unidades prisionais

O vice-governador Zé Eliton destacou, nesta sexta-feira (9) as ações em execução pelo governo de Goiás para melhorar a estrutura do sistema carcerário. "Tomamos diversas decisões importantes para garantir as melhorias", explicou o governador Marconi Perillo, ao anunciar concurso para mil novos agentes penitenciários, bem como a regionalização das unidades prisionais. "Reunimos esforços para que o sistema carcerário de Goiás seja moderno e eficiente", afirmou.

Zé Eliton participou de reunião de trabalho com a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e presidente do Conselho Nacional de Justiça, ministra Cármen Lúcia, ao lado do governador Marconi Perillo e o presidente do Tribunal de Justiça de Goiás, desembargador Gilberto Marques Filho.

Um dos principais objetivos do encontro foi tratar questão relacionadas ao sistema penitenciário goiano. "Estamos trabalhando para garantir que o Estado ofereça cada vez mais as condições necessárias para ressocializar os detentos", destacou Zé Eliton. Segundo ele, a inauguração de novas unidades prisionais insere-se no esforço do governador Marconi Perillo no sentido de ampliar ações voltadas para a segurança pública.

A ministra Cármen Lúcia elogiou as medidas adotadas pelo sistema penitenciário do Estado. "Goiás cumpriu, exemplarmente o seu dever de casa", reconheceu.

Mais cedo, Zé Eliton participou de evento de destruição de armas apreendidas em Goiás. A solenidade foi realizada na Brigada de Operações Especiais, em Goiânia. Foi a maior entrega de arsenal já registrada no Brasil para o Exército. Ao todo, foram enviados 25.039 armamentos para destruição.


Força-tarefa

A audiência é fruto da primeira visita da ministra logo após as rebeliões no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia. Na época, ficou acertado que seria criada uma força-tarefa entre Governo de Goiás, Tribunal de Justiça e Ministério Público. A Defensoria Pública, a Ordem dos Advogados do Brasil - Seção Goiás (OAB GO) também integram iniciativa.

Diversas autoridades participaram das atividades. Entre elas, o secretário de Segurança Pública, Ricardo Balestreri, o diretor-geral de Administração Penitenciária, coronel Edson Costa e o procurador-geral de Justiça, Benedito Torres. 


Marconi garante parceria para cadastro biométrico

Goiás será a primeira das 27 unidades da federação a realizar o cadastro biométrico da população carcerária. O governador Marconi Perillo determinou nesta sexta-feira (9) ao diretor-geral de Administração Penitenciária, Coronel Edson Costa, que tome as providências necessárias para o cadastramento de presos, atendendo a proposta feita pela presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), ministra Cármen Lúcia, durante reunião da Força-Tarefa do Sistema Prisional, realizado no Fórum Cível de Goiânia, no Parque Lozandes.

Marconi, Cármen Lúcia, o presidente do Tribunal de Justiça, Gilberto Marques, e o procurador-geral de Justiça, Benedito Torres, e suas equipes de auxiliares se reuniram em Goiânia para avaliar os resultados da Força-Tarefa. Em entrevista coletiva, o governador enumerou as medidas adotadas pelo Governo de Goiás, com a entrega de cinco presídios de alta segurança – o de Formosa, com 300 vagas, foi entregue nesta sexta-feira em evento com a participação da ministra, inspeções em presídios, realização de concurso público para 1.025 novos agentes e a distribuição e separação de presos perigosos.

"Cármen Lúcia saiu contente da reunião. Ela considerou que, em Goiás, Poder Judiciário, Ministério Público, Executivo, Defensoria Pública e Sistema Prisional cumpriram o dever de casa", disse o governador "Nós vamos fazer um convênio para levarmos a biometria para todos os presos, todos os reeducandos. Com isso, iremos concluir esse trabalho de cadastramento que está em curso, de forma bastante célere, aqui no Tribunal de Justiça. Nós vamos assinar esse convênio com o Poder Judiciário, Poder Executivo e o CNJ”, mais um dado importante que visa garantir a segurança de quem está dentro e de quem está do lado de fora dos presídios.

Ao final dos trabalhos o governador disse que entregou ao ministro da Justiça, Torquato Jardim, o relatório que o governo do Estado apresentou ao Tribunal de Justiça e ao Ministério Público. “Eu levei o relatório ao ministro da Justiça, com todos os números e todos os investimentos que fizemos, especialmente em relação aos presos de responsabilidade do Governo Federal, que são abrigados aqui nos nossos presídios”, assinalou.

Marconi sugeriu ao ministro que a União utilize parte dos recursos do déficit primário de R$ 159 bilhões, que não foram utilizados, para a construção de presídios federais. “Eu sugeri que tivéssemos pelo menos um presídio de segurança máxima, federal, em cada estado, exatamente para abrigar as facções que cometem crimes federais. Foi uma conversa amigável que eu passei para o presidente Michel Temer”, frisou.  

Tópicos:

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)