18 de julho de 2018 - quarta-feira

Euro R$ {{cotacao.valores.EUR.valor| number:3}}    Dólar R$ {{cotacao.valores.USD.valor | number:3}}
{{tempo.cidade}}
{{tempo.previsoes[0].temperatura_min}}° MIN {{tempo.previsoes[0].temperatura_max}}° MÁX
Política
Investigação
16/05/2018 | 06h00
Em resposta à CEI, Iris diz que secretária Fátima Mrué fica
Ao comentar relatório da comisão da Câmara que pede a saída da secretária da Saúde do município, prefeito descartou ontem o afastamento de sua auxiliar

Lucas de Godoi*

O prefeito Iris Rezende voltou a defender nesta terça-feira a atuação da secretária municipal da Saúde, Fátima Mrué após ser apresentado na Câmara Municipal o relatório final da Comissão Especial de Investigação (CEI) da Saúde, que pede, entre outras coisas, o afastamento da auxiliar do cargo. Para Iris, o trabalho da secretaria se resumiu a resolver os problemas da Saúde no município.

“Tão logo a secretária assumiu a chefia da Saúde de Goiânia, logo nas primeiras semanas, ela tomou atitudes recomendadas por mim. A recomendação: não vamos, em hipótese nenhuma, fechar os olhos para possíveis atos criminosos em prejuízo da população”, disse o prefeito em entrevista à rádio Bons Ventos.

No relatório final da CEI, apresentado na tarde desta segunda-feira, os membros da comissão pedem o afastamento imediato da secretária Fátima Mrué. “O que essa mulher tinha feito senão corrigir as coisas até ali? Eu nunca tive condescendência com erros, com aproveitadores, com corruptos”, defende o prefeito. 

Iris também elencou os problemas que Mrué teve que lidar ao assumir a pasta. Segundo ele, várias ações foram realizadas para minimizar as falhas que existiam na época. “Quando eu assumi a prefeitura, eram reclamações generalizadas na área da saúde: falta de medicamento, Cais fechados há anos, outros caindo aos pedaços... Já reformamos quase todos, reconstruímos e reabrimos o Ciams Urias Magalhães, é coisa de primeiro mundo que se observa hoje em muitas unidades de saúde do município”, destacou. 

Iris Rezende também fez uma denúncia sobre como a pasta era administrada em Goiânia. Segundo ele, havia irregularidades no sistema de regulação dos serviços. “Para vocês terem uma ideia, era gente de todo tipo que tinha o tal chequinho na mão, autorizando cirurgia, exames, internações que nem eram feitas, cirurgias que não eram feitas também e recebiam por essas cirurgias”.  

Prefeito diz respeitar atuação do Legislativo  

O prefeito Iris Rezende declarou em entrevista respeitar o trabalho desenvolvido pelos vereadores à frente da Comissão Especial de Investigação (CEI). Segundo ele, as mudanças realizadas foram feitas a seu pedido, para por fim às irregularidades que existiam na gestão anterior.

“Mas, se instalou a comissão, eu tenho respeito pelo Legislativo, é competência do poder criar suas CEIs, mas quando fui chamado para falar sobre aquela situação eu fui claro: a secretária está fazendo o que determinei. Muitos entendem como defeito, mas entendo como qualidade. Tudo tem que passar pelas minhas mãos”, explicou sobre suas determinações à secretária de Saúde, Fátima Mrué.

O prefeito ainda observou que a CEI surgiu após a secretária iniciar um levantamento na pasta para identificar possíveis problemas. “Há dois meses ela entregou à Procuradoria Federal uma cópia do levantamento que ela fez.  Há menos de um mês entregamos uma cópia do relatório à Polícia Federal.  Quando compareci à CPI eu falei: Olha, ela não está cometendo atos ilícitos, ela está corrigindo abusos”, sublinhou o prefeito. 

Ao ser questionado se iria afastar Fátima, Iris informou não ter tido acesso ao relatório, mas sinalizou, que se for necessário, recorrerá à Justiça. “Ainda nem vi esse relatório, porque a comissão ainda precisa aprová-lo. E não estou preocupado, porque acima de CEI temos o Poder Judiciário para punir aqueles que abusam do poder que lhes é dado nas mais variadas funções da vida pública. E se eu perceber que fui atingindo pela irresponsabilidade, não tenha dúvidas de que vou recorrer”, frisou. (* Especial para O Hoje) 

Tópicos:

Comentário

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
(62) 3095-8700 / 3095-8722 (dp. comercial)