Terça-feira, 29 de setembro de 2020
GOIÂNIA-GO
{{tempo.temperatura}}°

Política

Reunião gravada de Bolsonaro com ministros será divulgada, decide STF

Postado em: 22-05-2020 às 17h00
O encontro ministerial foi mencionado por Sergio Moro e faz parte de inquérito que apura suposto interferência do presidente na PF – Foto: Reprodução.

Nielton Soares

O vídeo da reunião do presidente Jair Bolsonaro com ministros, realizada no dia 22 de abril, no Palácio do Planalto, e mencionada pelo ex-ministro Sergio Moro em depoimento, será divulgado, decidiu o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Celso de Mello.

Da gravação, os únicos trechos a ser suprimidos são as declarações acerca dos países estrangeiros, especialmente menções à China e ao Paraguai.

Essa reunião ministerial é alvo de investigação da suposta interferência do presidente na Polícia Federal (PF), o que motivou a saída do ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro.

"Determino o levantamento da nota de sigilo imposta em despacho por mim proferido no dia 08/05/2020 (Petição nº 29.860/2020), liberando integralmente, em consequência, tanto o conteúdo do vídeo da reunião ministerial de 22/04/2020, no Palácio do Planalto, quanto o teor da gravação referente a mencionado encontro de Ministros de Estado e de outras autoridades", escreveu o decano.

Ele acrescentou ainda: "Assinalo que o sigilo que anteriormente decretei somente subsistirá quanto às poucas passagens do vídeo e da respectiva gravação nas quais há referência a determinados Estados estrangeiros”.

China

Declarações ao país asiático durante a reunião se tornaram preocupação no governo Bolsonaro. Recentes críticas do ministro da Educação, Abraham Weintraub, e do filho do presidente, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), abalaram relação de Brasília com Pequim.

 

Seja o primeiro a comentar

Fazer comentário

Acesse sua conta para comentar, é rápido e gratuito.

Inscreva-se na newsletter e receba

conteúdo exclusivo

Digite aqui o que deseja pesquisar