Terça-feira, 07 de abril de 2020
GOIÂNIA-GO
{{tempo.temperatura}}°

Xadrez

Governo avalia propostas e considera queda de receita

Postado em: 18-03-2020 às 06h00
Presidente da FIEG, Sandro Mabel, sugere a redução de impostos de empresas que encararem redução de vendas superior a 70%| Foto: Divulgação

O Fórum Empresarial apresentará formalmente nesta semana propostas ao governo estadual para tentar aliviar em parte o impacto da paralisação de atividades em decorrência das ações para conter a disseminação do coronavírus em Goiás. As principais sugestões, encaminhadas pelo presidente da FIEG, Sandro Mabel, apontam para redução de impostos de empresas que encararem redução de vendas superior a 70% e interrupção temporária da contribuição de 15% dos créditos outorgados ao fundo Protege. Para empresários, a intenção não é “sangrar” o caixa do estado e a retirada representaria algo em torno de 5% da receita. Já a secretária de Economia, Cristiane Schmidt, defende cautela na avaliação sobre as sugestões. “É um momento de muita reflexão e cuidado. A economia vai sofrer muito, mas o tesouro também. O pleito é legítimo. A única questão é se o estado suporta isso”.

Dois lados

A economista aponta que redução na carga tributária significa ter orçamento ainda mais apertado, na situação em que Goiás não pode buscar empréstimos. “A gente fica inviabilizado exatamente para tomar medidas na área da saúde”.

Previsão

Sobre o impacto na econômica goiana, Schmidt aponta “queda violenta” na indústria e setor de serviços. Na primeira, deve haver tempo de um ou dois meses, mas nos serviços “já vamos sentir atividade econômica menor”.

Divergência

O Fórum Empresarial ainda fará reunião para alinhar as propostas que serão de fato encaminhadas ao governo para avaliação. O comércio para a partir de amanhã.

Segurança

Além da definição de fechamento por pelo menos 15 dias de lojas e shoppings na Rua 44, o governador Ronaldo Caiado (DEM) alinhou com a associação empresarial presença constante da Polícia Militar na região.

Substituição

“Não adianta nada fecharmos os estabelecimentos e a feira da madrugada, se as ruas passarem a ser tomadas por ambulantes e camelôs”, considera o presidente, Jairo Gomes. Há pedido para presença também da prefeitura.

Urgência

Apesar da paralisação de todas as atividades da Assembleia Legislativa, o presidente da Casa, Lissauer Vieira (PSB), garante que os deputados estão todos “em regime de plantão”, para o caso de alguma votação de urgência.

Bancada

O deputado federal Elias Vaz participou de reunião da bancada do PSB com o ministro Paulo Guedes. Intenção é destinar R$ 15 milhões do orçamento impositivo, disputado entre Congresso e Executivo, para o combate ao coronavírus.

Voltou atrás

O prefeito de Goiânia, Iris Rezende (MDB), desistiu de enviar à Câmara Municipal projetos de lei prevendo mudanças no plano de carreiras para servidores.

CURTAS

- É que decreto municipal determina controle de despesas para garantir medidas contra a pandemia de coronavírus.

- O TJGO publicou decretos para suspensão de sessões presenciais no segundo grau e de audiências cíveis no primeiro grau.

- O atendimento ao público externo nos fóruns também está suspenso. As medidas valem por prazo inicial de 30 dias.

 

Seja o primeiro a comentar

Fazer comentário

Acesse sua conta para comentar, é rápido e gratuito.

Inscreva-se na newsletter e receba

conteúdo exclusivo

Digite aqui o que deseja pesquisar