Quarta-feira, 15 de julho de 2020
GOIÂNIA-GO
{{tempo.temperatura}}°

Xadrez

Comunicação isolada deve ser alvo de mudança no governo estadual

Postado em: 03-06-2020 às 06h00
Além de mostrar baixo desempenho, avaliação à boca miúda entre palacianos é de que a administração da Secretaria de Comunicação inclusive gerou desgastes para o próprio governo| Foto: Takeshi Gondo

A reforma interna no governo estadual, a ser iniciada nesta semana a partir das trocas motivadas pelo prazo final de desincompatibilização dos auxiliares de Ronaldo Caiado (DEM) que pretendem disputar eleições para prefeito, deve ter entre os alvos de mudança o comando da Secretaria de Comunicação. Como antecipado aqui, há pouco menos de seis meses no cargo, o secretário Marcos Silva ainda não apresentou resultados práticos para efetivar o contato da gestão com o público. Muito pelo contrário. Além de mostrar baixo desempenho, avaliação à boca miúda entre palacianos é de que a administração inclusive gerou desgastes para o próprio governo. Não houve entendimento do titular sobre a real função que desempenha e as necessidades do setor, além de estar prestes a ferir o princípio da impessoalidade, ao privilegiar uma emissora.

Proposta

Deputados estaduais avaliam projeto para que as aulas online da rede pública e privada do ensino básico e superior passem a divulgarem canais para denúncias de crimes contra mulheres (Disque 180) e crianças e adolescentes (Disque 100).

Referência

A iniciativa é de Karlos Cabral (PDT). A Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos informar que a violência doméstica cresceu em média 28% durante o mês de abril. A UNICEF estima em centenas de milhões as crianças que enfrentam ameaças.

Como conteúdo

O projeto explica que a divulgação dos canais deve ser realizada de forma pedagógica e adaptada em cada plataforma de vídeo aula. 

Coincidência?

O antes aliado e agora opositor, delegado Humberto Teófilo (PSL), passou a denunciar suposto beneficiamento a Carlinhos Cachoeira pelo governo de Ronaldo Caiado.

O caso

O deputado aponta que a venda de área no DAIA, pela Codego, para construção de shopping em Anápolis, na prática atendeu o filho do empresário. A sede da empresa que efetuou a aquisição coincide com endereço de Cachoeira.

Detalhes

De acordo Codego, o grupo Marítimo, de Minas Gerais, seria o responsável pela a construção do empreendimento. Só que o contrato define a empresa ETS Importação e Exportação Erieli, que pertence ao filho de Cachoeira.

A propósito

Os shoppings centers de Goiânia só devem ter a reabertura considerada a partir de julho. Apesar da expectativa do setor, o Centro de Operação de Emergência (COE) aponta ainda não haver segurança para o retorno.

Frustração

Donos de lojas nos centros de compra criaram esperanças depois da retomada das atividades dos mercados municipais, que teriam rotina semelhante. O prefeito Iris Rezende dá maior peso à conclusão da Secretaria de Saúde.

CURTAS

- O Ipasgo abriu licitação para substituir contrato com empresa de tecnologia, após operações policiais. Coisa de R$ 38 milhões.

- Torcedores de Goiás, Vila Nova e Atlético preparam ato pela democracia no próximo domingo (7). Às 14h, na Praça Cívica.

- Sem repassar informações sobre a Saúde em Hidrolândia, o prefeito Paulo Sérgio (PSDB) teve pedido de cassação aprovado.

 

Seja o primeiro a comentar

Fazer comentário

Acesse sua conta para comentar, é rápido e gratuito.

Inscreva-se na newsletter e receba

conteúdo exclusivo

Digite aqui o que deseja pesquisar