Terça-feira, 01 de dezembro de 2020
GOIÂNIA-GO
{{tempo.temperatura}}°

Xadrez

Projeto inviabiliza certificados de origem duvidosa na Saúde

Postado em: 21-11-2020 às 06h00
A proposta do emedebista, que altera o plano de cargos e salários da Saúde, tem o aval do Palácio das Esmeraldas. - Foto: Reprodução

A concessão de adicional de titulação e aperfeiçoamento ao servidor efetivo da área da Saúde que tenha concluído cursos só será dada com a comprovação de certificados de conclusão emitidos por instituições credenciados pelo MEC ou por associações chancelados pela Associação Médica Brasileira e pelo Cremego. São muitos os questionamentos de documentos emitidos de forma irregular por entidades inidôneas. “Tal modificação é incisiva, principalmente aos cursos que não são chancelados pelo MEC e sim por associações de especialidades médicas chancelados pela Associação Médica e pelo Cremego”, justifica o líder do governo, deputado Bruno Peixoto (MDB), em seu projeto de lei. 

Na lista 

Também valem os cursos oferecidos pela Escola de Governo, Escola Estadual de Saúde Pública e por entidades do Serviço Social Autônomo, integrantes do Sistema "S". 

Passe livre 

A proposta do emedebista, que altera o plano de cargos e salários da Saúde, tem o aval do Palácio das Esmeraldas e, por isso, a lei deve ser sancionada tão logo seja aprovada pela Assembleia Legislativa. 

Novo rumo 

Procurado por emissários de Maguito Vilela e Vanderlan Cardoso, antes do início do primeiro turno, o vice-governador Lincoln Tejota, presidente estadual do Cidadania, segue agora na campanha do pessedista, depois do insucesso nas urnas com candidato do partido, Virmondes Cruvinel.  

Derrota dupla 

Enquanto brigavam para ter o apoio do Palácio das Esmeraldas, nas eleições em Trindade, os ex-aliados deputado Dr. Antônio (DEM) e George Morais (PDT), perdiam dianteira para Mardem Jr. (Patriota), que derrotou os dois adversários. 

Nem tanto 

Pregando neutralidade com liberação de seus filiados. Assim o PT de Adriana Accorsi se posicionou em relação à campanha eleitoral em Goiânia. Tendência majoritária é de apoio a Maguito Vilela. 

Na raça

Os dados são do Tribunal Superior Eleitoral. Mais de 40% dos candidatos negros foram eleitos, sendo 1.730 para o cargo de prefeito. No segundo turno, a ser disputado no dia 29 de novembro, 32 candidatos negros concorrem a uma vaga nas prefeituras. 

Lá e cá

Na direção contrária de seu colega de partido, o deputado Thiago Albernaz, que se junta a Vanderlan Cardoso, o ex-candidato a prefeito Alysson Lima se posiciona a favor de Maguito Vilela, apenas de criticar a gestão emedebista. 

Sem perda 

Goiás teve um ganho acumulado de 3,8% até setembro, em relação à sua receita tributária apurada nos últimos 12 meses também até setembro. Significa que o auxílio financeiro de R$ 44,4 bilhões transferido pela União para os estados e o DF durante a pandemia de coronavírus. 

CURTAS 

- O PSB, ex-partido de Vanderlan Cardoso, não vai prestigiar o candidato pessedista no segundo turno. A legenda caminha para apoiar o emedebista Maguito Vilela. 

- A comunidade do Assentamento Bom Sucesso, em Flores de Goiás, agora tem acesso à internet com ponto de conexão banda larga.  

Seja o primeiro a comentar

Fazer comentário

Acesse sua conta para comentar, é rápido e gratuito.

Inscreva-se na newsletter e receba

conteúdo exclusivo

Digite aqui o que deseja pesquisar