Coluna

Ajuda a estados e municípios une adversários em Goiás

Publicado por: Sheyla Sousa | Postado em: 04 de maio de 2020

Acordo costurado pelo presidente do Senado, Davi Alcolumbre
(DEM/AP), para a ajuda aos entes subnacionais resultou em momentânea união
entre adversários regionais em Goiás. Depois de muito debate, Ronaldo Caiado
(DEM) acabou elogiando a atuação de senadores goianos, inclusive do rival
Vanderlan Cardoso (PSD), que teve atuação destacada na negociação junto ao governo
federal. A contrapartida dos estados para que recebam o auxílio de Brasília,
tão criticada pelo governador e pelos apoiadores e auxiliares escalados para
rebater Vanderlan nas últimas semanas, passou em termos acordados, sem tanta
resistência. Tanto que Caiado indica envio à Assembleia Legislativa de projeto
para suspender aumentos e reajustes salariais, como sugerido pelo Planalto. Pelo
twitter, o governador deu o braço a torcer e agradeceu o “empenho para que
Goiás não perdesse R$ 440 milhões”.

Resultado

O senador Vanderlan Cardoso teve aprovadas duas das seis
emendas que apresentou ao projeto de ajuda a estados e municípios, que agora
volta à Câmara dos Deputados, já que sofreu alterações no Senado.

Pautas

Uma das alterações incluídas no texto garante que os
trabalhadores das áreas da saúde e segurança pública não tenham salários
congelados. A outra suspende as dívidas dos municípios com a Previdência.

Agilidade

“Expectativa é que seja votado hoje e sancionado pelo nosso
presidente Jair Bolsonaro”, espera Vanderlan. O dinheiro deve chegar aos
municípios no dia 15.

Vai postar?

Diante da pandemia de falsidades nas redes, o senador Jorge
Kajuru (Patriota) apresentou projeto que prevê criação e compartilhamento de
fake news como novo possível motivo para perda de mandato de parlamentares.

Novo crime

O texto ainda passa pela análise da Comissão de Constituição
e Justiça e busca classificar como crime de responsabilidade a fabricação e
divulgação de notícias falsas por autoridades detentoras de cargos públicos.

Justifica

“Cabe ponderar que faltar com a verdade viola diretamente o
dever de integridade e de probidade administrativa. Tanto agentes políticos de
governo, como agentes administrativos ficam sujeitos à perda do cargo”, defende
Kajuru.

Para depois

Ainda medindo as consequências políticas das decisões no
combate à pandemia, lideranças na prefeitura de Goiânia insistem em prorrogar o
debate eleitoral e a decisão de Iris Rezende de anunciar candidatura à
reeleição.

No jogo

O secretário de Governo, Paulo Ortegal, segue com nome
considerado para a vice e afirma apenas que as articulações estão
“sobrestadas”. Ou seja: suspensas.

CURTAS

– Voltam a funcionar hoje os vapt-vupt de Campinas, em Goiânia,
além da unidade Maysa, em Trindade, e de Mozarlândia.

– Ao todo, 59 unidades em Goiás estão em funcionamento sob
gestão da Secretaria Esatdual de Administração.

– O vereador Clécio
Alves (MDB) apresentou projeto de lei para reduzir em 30% os salários de
vereadores durante a pandemia.

 

Compartilhe: