Coluna

Aliado caiadista cobra política social do governo

Publicado por: Sheyla Sousa | Postado em: 12 de maio de 2020

Depois de cobranças dos opositores deputado estadual Lucas
Calil (PSD) e presidente regional do MDB, Daniel Vilela, em entrevistas ao O
Hoje, por efetiva criação de programas sociais que amparem a faixa mais
vulnerável dos goianos, agora também um aliado faz coro com as críticas. O
deputado federal José Nelto (Podemos) avalia que Caiado “iniciou muito bem” o
combate à pandemia do novo coronavírus, mas que “deu uma relaxada”, ao abrir a
flexibilização das medidas restritivas aos municípios. Ontem mesmo, o
governador anunciou que mudará a rota, com novos fechamentos, principalmente
nas cidades que observaram os maiores crescimentos nos casos de covid-19. Para
Nelto, além da Secretaria da Saúde, a pasta de Desenvolvimento Social deve ter
protagonismo. “Também uma política para o social para garantir para a população
vulnerável pelo menos o direito à alimentação”, considera.

Retomada

Caiado confirmou ontem que retomará “isolamento mais forte”
nas cidades que enfrentam aumento de casos e resolveu tirar do governo federal
a responsabilidade pela lentidão na entrega do Hospital de Campanha de Águas
Lindas.

Realinhamento

Apesar de negar o retorno à base de apoio do presidente Jair
Bolsonaro, depois de ter anunciado em março um “rompimento total e absoluto”, o
governador agora afirma que não há qualquer “represália” a Goiás.

Realidade

A justificativa aponta falta de equipamentos para funcionamento
do primeiro hospital federal. É que os respiradores são encaminhados para
estados em colapso.

Processo seletivo

O promotor Fernando Krebs expediu recomendação ao secretário
de Segurança Pública, Rodney Miranda, para que o governo realize concurso para
agente e escrivão da Polícia Civil, com conclusão em um ano.

Insegurança

A ação do MP mostra que 45% dos cargos da PCGO estão vagos e
que, dos 246 municípios, só 34% possuem delegados lotados. Do total das
cidades, 57% contam com algum servidor policial, seja escrivão ou agente.

Para já!

A recomendação também inclui a orientação para que, em até
180 dias, seja feito o remanejamento de pessoal da Polícia Civil para dotar
todas as delegacias do Estado com pelo menos um agente ou escrivão.

Balança comercial

Dados da Secretaria de Indústria e Comércio mostram saldo
positivo entre exportações e importações em Goiás de US$ 1,140 bilhão (dólares)
entre janeiro e abril.

Participação

O estado ampliou de 2,98%, em 2019, para 3,34% a
participação entre todas as exportações brasileiras neste ano, puxado pelo
agronegócio. Apenas no último mês de abril, o saldo foi positivo em US$ 411
milhões.

CURTAS

– Seguindo o Congresso Nacional, a Câmara de Goiânia decretou
luto de três dias por vítimas da covid-19 no Brasil.

– A arrecadação do governo estadual sofreu tombo de 10,33%
nos primeiros 25 dias de abril. Dados do balanço semanal.

– A Secretaria de Economia realizou a comparação com o mesmo
mês de 2019 e apura os impactos da pandemia no caixa.

 

Compartilhe: