Coluna

Atrito entre Baldy e Caiado deve esvaziar PP

Publicado por: Venceslau Pimentel | Postado em: 01 de fevereiro de 2021

Venceslau Pimentel 

O
rompimento intempestivo do presidente do Progressistas, em Goiás, Alexandre
Baldy, com o governador Ronaldo Caiado (DEM), já pode ser observado no ensaio
de peças importantes do partido para alçar voo para outras legendas aliadas ao
Palácio das Esmeraldas. A leitura de alguns deles, feita à coluna, é de que
continuarão na base de apoio a Caiado, que deve disputar a reeleição em 2022, e
que começa a colher frutos depois de dois anos de aperto fiscal, por conta de
dívidas herdadas de gestões do PSDB. Os deputados estaduais Coronel e Josué
Gouveia vão para a reeleição, assim como o deputado federal Professor Alcides.
E o vereador Sandes Júnior, que acabou de ser eleito vereador em Goiânia, vai
continuar alinhado ao governador.


um 

Apenas o
deputado federal Adriano do Baldy, por questões óbvias, deve continuar fiel ao
secretário de Transportes dos Transportes Metropolitanos do governo de João
Doria (PSDB), em São Paulo. 

Decisão 

A
expectativa se dá agora em torno dos próximos passos do prefeito de Anápolis,
Roberto Naves, cristão-novo no PP e que acalenta voos mais altos no cenário
goiano para 2022. 

Emergencial

Câmara de
Goiânia abre os trabalhos, amanhã, na expectativa da chegada de dois projetos
do Executivo: Plano Diretor e auxílio de R$ 300 às famílias carentes da
capital. 

Agora
vai 

A pauta do
Superior Tribunal de Justiça traz, para este ano, o processo contra o padre
Robson de Oliveira, alvo principal da Operação Vendilhões, que desvendou
esquema de fraude e desvio de dinheiro de fiéis doados à Afipe, segundo
sustenta o Ministério Público de Goiás. 

Sub
judice

A ação
penal contra o religioso – que responde por crimes de apropriação indébita e
lavagem de dinheiro supostamente praticados por organização criminosa – foi
suspensa pelo ministro Nefi Cordeiro. 

Rearranjo 

A posse da
nova mesa diretora da Alego, marcada para hoje, vai servir de termômetro no
cenário de (re)composição das forças políticas, entre governistas e oposição. A
base aliada aposta no fortalecimento do grupo.  

Sucessão

Na Alego,
os aliados do governo não abrem mão do comando da Comissão de Finanças, hoje
presidida pelo pedetista Karlos Cabral, que tem votado contra projetos do
Executivo. 

Juntar
forças

Na busca
de recursos do governo federal, o prefeito Rogério Cruz tem reunião no dia 5 de
fevereiro com a bancada a bancada federal. Secretário Euler Morais diz que os
deputados têm demonstrado predisposição de destinar emendas para Goiânia. 

CURTAS 

– Ronaldo Caiado tem agenda hoje, às 10h, na posse do novo presidente do
Tribunal de Justiça, Carlos Alberto França. 

– Senador
Jorge Kajuru diz que o MDB age como office boy ao apoiar Rodrigo Pacheco e
deixar de lado Simone Tebet, na eleição do Senado. 

Compartilhe: