Coluna

Base governista comemora divisão da oposição

Publicado por: Sheyla Sousa | Postado em: 21 de março de 2018

A decretação de racha na oposição entre as pré-candidaturas
de Daniel Vilela (MDB) e Ronaldo Caiado (DEM), apesar do discurso de defesa da
união de ambas partes, favorece o pleito da base governista, comandado pelo
vice José Eliton (PSDB). A avaliação é de deputados estaduais aliados que
preferem não se manifestar efusivamente, mas admitem que a divisão dos
adversários favorece o tucano. “A oposição não pode ser tratada com um grupo
contra o governo. São vários grupos, batendo cabeça, cada um querendo ser
melhor que o outro”, afirma o líder do PSDB na Casa, Gustavo Sebba. “Não sei se
comemorar é a palavra que define, mas essa briga de vaidades entre eles só
mostra o despreparo de ambos. Ao contrário disso, a base está unida e sai na
frente por causa disso”, avalia o tucano. Já o deputado Lincoln Tejota (PROS),
aponta: “Caiado e Daniel são bons nomes e eles têm de definir.
Estrategicamente, sem dúvida, é favorável para nosso grupo. Quanto mais
candidaturas na oposição, melhor para quem está no governo”.

Contraponto

Já a bancada do MDB na Assembleia Legislativa caminha para
formar ampla maioria vilelista. Apenas José Nelto participou do anúncio de
apoio a Caiado. Wagner Siqueira e Paulo César Martins são defensores declarados
de Daniel.

No muro

Bruno Peixoto e Lívio Luciano já forma mais caiadistas e
seguem analisando o cenário. Comparam, principalmente, definição da chapa
proporcional e estrutura nas bases eleitorais para a disputa da reeleição.

Decreto confirma
incentivos

O governador Marconi Perillo (PSDB) assinou decreto que
regulamenta benefícios fiscais de data anterior a 2017, que não tinham aval do
Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz). Na prática, o decreto
assinado ontem dá segurança jurídica aos empresários instalados em Goiás, no
cenário de guerra fiscal entre os estados brasileiros. Mais de 500 empresas em
Goiás serão beneficiadas com a medida. O decreto foi requisitado pelo Confaz
após o Conselho ter decidido, em dezembro do ano passado, autorizar os estados
a manter as isenções do recolhimento do Imposto por Circulação de Mercadorias e
Serviços (ICMS) concedidas anteriormente sem o aval do Confaz. O secretário da
Fazenda, João Furtado, explicou que alguns estados como São Paulo e Rio de
Janeiro receberam historicamente subsídios e incentivos federais para o
desenvolvimento dessas regiões. Para tentar balancear isso e conseguir se
desenvolver, alguns estados como usaram da estratégia dos benefícios fiscais,
ainda que não reconhecida pela Confaz.

CURTAS

Goiana – O CNMP
aprovou moção de aplauso a Raquel Dodge pela participação do Ministério Público
no 8º Fórum Mundial da Água, realizado em Brasília até sexta (23).

Susto!
Contribuintes de Aparecida receberam carnês com valores da parcela única nas
folhas de todas as parcelas. A prefeitura vai corrigir os erros de impressão.

Resposta – Depois
da manifestação de caiadistas, Daniel Vilela respondeu que não pode se guiar
por “projetos pessoais de outros filiados”.

Depoimentos

O Ministério Público começou a coleta de depoimentos dos
investigados presos na Operação Caifás, deflagrada na segunda-feira (19). O
trabalho desarticulou esquema de desvio de dinheiro e apropriação indébita de
recursos da Diocese de Formosa.

À Justiça

Os valores desviados eram provenientes de dízimos recolhidos
dos fiéis, de doações e de taxas arrecadadas com festas e cerimônias da Igreja
Católica, como batismo e casamento. A denúncia será apresentada ainda nesta
semana.

Rotina

Depois de ameaçar deixar a base e manter conversas com o MDB
de Daniel Vilela, o deputado federal Jovair Arantes, presidente regional do PTB
manifestou oficialmente apoio ao vice-governador José Eliton (PSDB).

Juntos e misturados

Em evento na cidade de Itumbiara, Jovair destacou as qualidades
do tucano, que assume o governo em 07 de abril. “Temos a certeza de que com ele
a peteca não cai”, descontraiu o líder da bancada goiana no Congresso.

Artistas mobilizados

Artistas como Juliana Paes e Fafá de Belém gravaram vídeos
em apoio à ministra Cármen Lúcia. A mobilização nas redes sociais pede à
presidente do STF que resista diante do impasse em torno da prisão após
condenação em segunda instância.

Manifestação

Movimentos organizados também realizaram ontem ato em frente
ao Supremo. O julgamento poderia evitar a prisão do ex-presidente Lula (PT),
depois da condenação do TRF 4.

 

Compartilhe: