Segunda-feira, 15 de julho de 2024

Coluna

Caiado critica “vai e volta” e cobra agilidade para RRF

Publicado por: Sheyla Sousa | Postado em: 05 de fevereiro de 2020

Ao repetir que a solução dos problemas financeiros de Goiás
se dará pela adesão ao Regime de Recuperação Fiscal (RRF), o governador Ronaldo
Caiado (DEM) se mostrou incomodado com a lentidão no processo de adesão junto à
Secretaria do Tesouro Nacional (STN). O único ponto que ainda travaria a
entrada, de acordo com a Lei 159/2017, seria a não privatização da Saneago, mas
o governador aponta que “isso não é impeditivo para a aprovação do nosso plano”,
já que decisão liminar do STF autoriza o ingresso. Além disso, Caiado entende
não haver mais possibilidade de aumentar o prazo de suspensão das dívidas
federais, que vai até 6 de abril. “Por isso é que eu cobro todos os dias da
minha secretária (de Economia), porque realmente o plano já está lá e, se
necessário, que vá um servidor nosso lá para o Tesouro para não ter esse vai e
volta, vai e volta toda hora”, diz.

Sob risco

Caiado cobra ainda “que tenha celeridade”. Segundo ele, “nós
não podemos brincar, porque, se amanhã nós perdermos essa condição (suspensão
das dívidas), como é que o estado vai cumprir seus compromissos?”

Continua após a publicidade

Paralelo

Apesar de o governador negar que a manutenção da Saneago
impeça agora a adesão, a bancada federal goiana busca aprovar flexibilização da
exigência de privatizações no RRF por meio do projeto do Plano Mansueto.

Em tramitação

Líder da bancada, Flávia Morais (PDT), considera que emenda
poderá ser apresentada pelos deputados José Nelto (líder do Podemos) ou Vitor
Hugo (líder do governo).

Na ferida

Os tucanos sentiram no fígado as críticas do presidente da
Goinfra, Pedro Sales, sobre “expansão irresponsável” da malha, que resultou em
“abandono da conservação” das rodovias. O deputado Talles Barreto assinou nota
de resposta.

Bate e volta

O texto aponta que a pavimentação foi responsável pelo
“progresso” do estado, que Pedro e o governo Caiado são “incompetentes” na
gestão das estradas e “não conseguem conviver com o legado do PSDB”.

Denúncia

Pedro Sales rebate. Diz que Talles se baseou em “mentira
descarada” e que houve “gestão eleitoreira da malha, com recursos da
manutenção”. Cita ainda pagamentos feitos sem serviços realizados e quebras na
ordem cronológica para repasses.

Cavalo de tróia

Com respaldo do secretário de Indústria e Comércio, Wilder
Morais, empresários aproveitaram evento ontem de assinatura dos protocolos de
intenções para criticar a secretária da Economia, Cristiane Schmidt.

Oportunidade

No palácio, representantes pediram apoio. “Que a secretária
Cristina (sic) tenha dó e deixe a gente trabalhar só um tiquinho”, riu Antônio
Glacius, da cervejaria Imperial.

CURTAS

– Caiado voltou a dizer que apoia empresários, mas que a
prioridade é “melhorar as condições para todos os goianos”.

– Depois de considerar o Podemos, o prefeito de Rio Verde,
Paulo do Vale, que foi expulso do MDB, se filiará ao DEM.

– A chegada ocorrerá em data a ser marcada em março, para
grande evento político da base do governador em Goiânia.