Coluna

Caiado não cobra “engessamento partidário” na base

Publicado por: Sheyla Sousa | Postado em: 03 de março de 2020

O governador Ronaldo Caiado (DEM) admitiu a possibilidade aventada
inicialmente por Lincoln Tejota de estar em palanques diferentes do
vice-governador nas campanhas municipais. Em Goiânia, Caiado confirma apoio a Iris
Rezende (MDB), enquanto Lincoln, agora presidente do partido Cidadania, confirma
a pré-candidatura de Virmondes Cruvinel. Questionado sobre a possível divisão,
o governador definiu que é preciso aguardar as definições no momento de
convenção, mas que a multiplicidade de projetos não representa divergência.
“Todos vão colocar seus candidatos em Goiânia e nos 246 municípios. Não se pode
cobrar engessamento partidário. Cada um tem sua posição e isso não quer dizer
uma divergência minha amanhã com o presidente do Cidadania, do PTB ou do PSC”,
exemplifica Caiado. “É preciso entender que não cabe a um governador querer
tutelar as ações”.

Prioridades

Apesar do discurso de liberdade partidária, o governador tem
trabalhado nos bastidores para garantir candidaturas únicas da base, na medida
do possível, nas 10 maiores cidades. O entorno do DF ainda é desafio.

Alegações

A Justiça Eleitoral abriu prazo até sexta-feira (6) para que
o ex-governador Marconi Perillo (PSDB) apresente alegações finais sobre o
processo que investiga caixa 2 na campanha de 2006, que elegeu Alcides
Rodrigues para o Governo.

Confirma?

Marconi depôs sobre o caso em novembro de 2019 e a defesa
tem apontado que o tucano não teria participado diretamente das decisões da
campanha ao governo.

Estopim

Depois de elogiar o presidente nacional do PROS há duas
semanas à Coluna, o ex-senador Wilder Morais agora afirma que perdeu a
paciência com Eurípedes Júnior. O pré-candidato a prefeitura de Goiânia
anunciou a saída da sigla.

Nova direção

A direção nacional confirmou o ex-deputado Samuel Almeida no
comando do Pros, também pré-candidato à prefeitura. O partido alega estar
“animado” e que Samuel vai “reorganizar o partido e mobilizar lideranças no
pouco tempo que ainda falta”.

Ignorado

O ex-governador José Eliton (PSDB) não conseguiu disfarçar
frustração neste fim de semana ao entrar em restaurante no Setor Marista e ser
solenemente ignorado depois de esboçar cumprimentos aos presentes. Inclusive
advogados.

Constrangimento

Quem testemunhou a situação relata que o climão foi pesado e
que algumas pessoas, conhecidas do tucano, chegaram se virar para evitar o
papo.

Tem jeito?

De Iris Rezende sobre expectativa de reunião com Caiado
sobre o transporte. “O que não pode é continuar como está. Temos que buscar uma
solução”. Ainda não há data para deliberar sobre o aumento da tarifa para R$
4,50.

CURTAS

– O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, colocou na
mesa a insatisfação do Legislativo com o presidente.

– Em conversa que durou mais de uma hora, o senador avisou a
Bolsonaro presidente que tolerará ataques ao Congresso.

– O Iphan pediu à
prefeitura a suspensão das obras do BRT depois de danos causados à Torre do
Relógio, no Centro.

 

Compartilhe: