Coluna

CPI dos Incentivos não será usada com “trunfo político”

Publicado por: Sheyla Sousa | Postado em: 16 de março de 2019

O presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos
Incentivos Fiscais na Assembleia Legislativa, Álvaro Guimarães (DEM), garante
que os trabalhos serão pautados por critérios técnicos e os cinco membros não
deverão usar a comissão para atacar a gestão anterior, do ex-governador Marconi
Perillo (PSDB). A possibilidade foi levantada durante debates internos na Casa,
já que os altos benefícios autorizados no na administração tucana, por meio de
incentivos e principalmente créditos outorgados, são constantemente criticados
pelos atuais governistas e o próprio governador Ronaldo Caiado (DEM). “Essa CPI
foi cuidadosamente montada com deputados da base do atual governo e da
oposição, inclusive o líder do PSDB, Talles Barreto, que deverá fazer um
contraponto quando necessário”, explica o decano da Alego, que exerce o sétimo
mandato. “Não acredito que essa investigação seja um trunfo político em relação
a fazer campanha ou questionamentos contra alguém. O que pretendemos é colocar
todas as informações em pratos limpos”.

Não começou!

A CPI foi instalada e teve membros definidos, mas só terá a
primeira reunião no dia 25 deste mês, uma segunda-feira. Tudo porque o relator,
Humberto Aidar (MDB), estará em viagem na próxima semana.

Composição

Além do presidente, o relator e o líder tucano, a CPI dos
Incentivos ainda conta com Vinicius Cirqueira (Pros) na vice-presidência e
Major Araujo (PRP). Sendo assim, a base caiadista conta, em teoria, com quatro
votos.

Sinalização será
privatizada

O Secretário Municipal de Trânsito (SMT) Fernando Santana
confirmou que será executado o projeto de terceirização do serviço de sinalização
de Goiânia. A pasta tem trabalhado estudos sobre a proposta há pelo menos um
ano, diante das dificuldades para realizar a prestação com recursos e,
principalmente, estrutura própria. São equipamentos velhos, que já estão com a
vida útil praticamente vencida. “Existe uma deficiência, mas com todo esforço e
a colaboração dos nossos servidores conseguimos cobrir praticamente 30% da
cidade de Goiânia no quesito da sinalização vertical e horizontal e também na
parte semafórica, onde avançamos muito. Hoje, 90% das lâmpadas dos semáforos em
led, que nos substituímos nesse período”, explicou. Mesmo assim, muitas regiões
da cidade ficam sem o serviço e sofrem com a falta de segurança no trânsito.
“Vamos partir para uma licitação para contratar empresa que venha também fazer
parte da sinalização para estarmos com uma Goiânia muito bem sinalizada até o
final desse governo”.

CURTAS

Esporte – As
inscrições para os Jogos Universitários de Goiás 2019 seguem abertas até 2 de
abril. A etapa deste ano será em Rio Verde, entre os dias 17 e 21 de abril.

Decolando – A
arrecadação total com leilão para a concessão de 12 aeroportos somou R$ 2,377
bilhões. O ágio médio foi de 986%, segundo a ANAC.

Por aqui – O
Bloco Centro Oeste, que inclui o Aeroporto Santa Genoveva, ficou com o
Consórcio Aeroeste (formado por Socicam e Sinart), por R$ 40 milhões.

Tarifa

A Agência Goiana de Regulação (AGR) tem reunião nesta
segunda-feira (18), para apreciar os cálculos de reajuste da tarifa de
transporte coletivo da Região Metropolitana de Goiânia, com validade para este
ano.

Valores

No final de janeiro, a Companhia Metropolitana de Transporte
Coletivo (CMTC) concluiu o estudo para a atualização tarifária e definiu
por um reajuste de 0,25 ou 0,30 centavos. O aumento deve ainda ser aprovado
pela CDTC.

Calma lá

Bom lembrar que o presidente da Câmara Deliberativa,
prefeito de Trindade Jânio Darrot (PSDB), garantiu à Coluna que o aumento na
passagem não será votado antes que o sistema de gestão do transporte seja
reestruturado.

Inaceitável

O  Núcleo Especializado de Defesa e Promoção dos
Direitos da Mulher (Nudem), da Defensoria Pública, recebeu ao menos dez
denúncias de adolescentes e mulheres que relataram ter sofrido assédio
sexual nos colégios onde estudam ou já estudaram. 

Repeteco

O ex-secretário estadual de Saúde, Antônio Faleiros, teve
R$ 935 mil em bens bloqueados pela Justiça. A decisão busca reparação de danos
causados aos cofres públicos por irregularidades na gestão de hospitais por
organizações sociais. 

Irregular

Segundo o MP, o ex-secretário transferiu a gestão de alguns
hospitais públicos estaduais para organizações sociais sem critério e estudo
prévio.

Compartilhe: