Segunda-feira, 15 de julho de 2024

Coluna

“Cúpula erra ao não escolher vice do entorno do Distrito Federal

Publicado por: Sheyla Sousa | Postado em: 25 de julho de 2018

O deputado federal Célio Silveira (PSDB) dá como definido o
fato de que a vaga de vice na chapa encabeçada pelo governador José Eliton
(PSDB) não será ocupada por representante do entorno do Distrito Federal, o
que, segundo ele, é um erro. O ex-prefeito de Luziânia chegou a ser considerado
para o posto. “A cúpula da base governista erra ao não colocar um vice do
entorno, porque a região decidiu muitas eleições. Vi que não queriam que fosse
de lá e não existe ainda uma união dos prefeitos para exigir a vaga. Mas tem
que tomar cuidado. Uma hora a população observa isso e pode querer virar o jogo”,
considera Célio. O deputado aponta que o favorito para a vice seria o deputado
federal Heuler Cruvinel (PP). “O melhor hoje é o Heuler, que é da Região
Sudoeste, onde o adversário de José Eliton (Ronaldo Caiado) tem uma penetração
muito grande. Heuler tem história. Foi duas vezes deputado federal bem votado,
com apoio de importantes lideranças da região, além de estrutura de campanha
muito boa”, considera.

Ao debate

Continua após a publicidade

Célio concorda com as críticas feitas sobre a definição de
Lúcia Vânia (PSB) para a segunda vaga ao Senado na base, sem que a parlamentar
tenha articulado a indicação junto aos outros partidos aliados.

Pelo grupo

“Só Marconi está consolidado. A segunda vaga não deveria ser
escolhida entre dois ou três. É preciso discutir e não chegar de bate e
pronto”, disse Silveira ao Diário de Goiás, concordando com os federais Magda
Mofatto (PR) e Jovair Arantes (PTB).

Sérgio Moro convoca
Cunha

O juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara da Justiça Federal de
Curitiba, marcou para 14 de setembro, às 14h, audiência com o ex-deputado
Eduardo Cunha, que já foi
condenado na Operação Lava Jato. Ele será ouvido presencialmente,
conforme o despacho do juiz. No processo, Cunha é acusado pelo Ministério
Público Federal (MPF) de receber propina em contratos para o fornecimento de
navios-sonda para a Petrobras. O ex-presidente da Câmara dos Deputados se
tornou réu por corrupção e lavagem de dinheiro, juntamente com Solange Pereira
de Almeida, ex-deputada e ex-prefeita de Rio Bonito (RJ), envolvendo vantagem
indevida em contratos de fornecimento dos navios-sondas Petrobras 10.000 e
Vitória 10.000. Conforme a denúncia, entre 14 de junho de 2006 e outubro de
2012, Cunha solicitou para si e para outros envolvidos no esquema – e aceitou
promessa de vantagem indevida – de cerca de US$ 15 milhões em razão de
contratação dos navios-sonda. Cunha pressionou o pagamento por meio de
requerimentos a Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara.

CURTAS

Sabido – Depois
de caminhar com o MDB e o DEM em 2014, na oposição, o Partido Solidariedade
confirmou ontem apoio a José Eliton (PSDB).

Fora do chapão
Assim como o PTB, o SD exige disputar a eleição para deputado estadual sem
formar o chapão com os puxadores de voto do PSDB.

Demanda – O
pré-candidato Daniel Vilela (MDB) esteve ontem em Aparecida de Goiânia e
prometeu “investir pesado” em saneamento básico, caso eleito.

Contas eleitorais

O Conselho Regional de Contabilidade de Goiás realiza, na
próxima segunda-feira (30), mais uma edição do Seminário de Prestação de Contas
Eleitorais, com apoio do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e Sescon-Goiás.

Apoio

O tema é: “Aspectos Contábeis e Jurídicos das Eleições 2018”.
A intenção é detalhar os sistemas de arrecadação e aplicações dos
recursos, limite de gastos, recibos eleitorais, origem dos recursos, Fundo de
Campanha e demais gastos eleitorais.

Inclusão no voto

Já o Tribunal Regional Eleitoral de Goiás hoje o Programa
Justiça Eleitoral Itinerante, que abordará a Inclusão e Acessibilidade. Os
palestrantes são os Ministros do TSE, Luiz Fux e Tarcísio Vieira, e a ativista
e ex-vereadora Cidinha Siqueira.

Agenda

O evento é realizado pela Escola Judiciária do Tribunal
Superior Eleitoral e ocorre das 9h às 11h30 no auditório da sede do TRE/GO. O
programa foi lançado em São Paulo e faz parte do programa lançado por Luiz Fux.

Queixo caído

O presidente da
OAB/GO, Lúcio Flávio Paiva manifestou “absoluta perplexidade e total
discordância” com projeto do TJGO que cria licença-prêmio a magistrados goianos.
O custo da medida, que é retroativa a 1998, seria de R$ 220 milhões.

Quem paga?

Ainda há manifestação contrária à possibilidade aventada
pelo presidente do Tribunal, desembargador Gilberto Marques Filho, de reduzir o
horário de atendimento para bancar as licenças. “É ruim para o judiciário e
para a sociedade goiana como um todo”.