Segunda-feira, 15 de julho de 2024

Coluna

Deputado critica “comércio da morte” por hospitais

Publicado por: Venceslau Pimentel | Postado em: 18 de março de 2021

Venceslau Pimentel

Por conta do colapso no sistema de saúde no Estado, o deputado Amauri
Ribeiro (Patriota) aponta que há evidências de uma espécie de comércio para
“compra” de UTIs. Ele diz ter ligado para um hospital e foi informado que para
tentar encontrar um leito em unidade de terapia intensiva é preciso um
cheque-caução de R$ 50 mil, com diária de R$ 7,5 mil. Há cerca de 40 dias, o
parlamentou pediu uma UTI a um amigo com Covid-19, que pagou R$ 8 mil por sete
dias. “Muitas pessoas estão se aproveitando dessa pandemia”, sustentou. “E
muita gente ganhou dinheiro com exames de sangue, com resultado falso/positivo,
e continua ganhando agora. Eles estão escolhendo quem vai morrer”, afirmou, se
referindo a hospitais da rede privada.

Socorro

Continua após a publicidade

E quem está na fila por uma vaga em UTI é o ex-presidente da Assembleia
Legislativa e ex-governador Helenês Cândido. Ele está internado no HCamp, em
Goiânia. O assunto dominou a sessão remota da Alego, ontem à tarde. 

Fogo amigo 

Diante de especulações sobre mudança no secretariado, a assessoria do
prefeito Rogério Cruz (Republicanos) adianta que não há discussão em curso
sobre novas substituições. 

Tiro no pé 

Com a resistência
de alguns municípios em acatar o decreto que impõe fechamento de atividades
econômicas, por 14 dias, o governador Ronaldo Caiado diz que não adianta tentar
tirar proveito político da pandemia, quando se lida com
vidas.

Para imunizar

O vereador Lucas Kitão (PSL) quer destinar à saúde metade do crédito de
R$ 780 milhões já aprovados para investimentos na infraestrutura da capital. E
que R$ 390 milhões sejam destinados à saúde.   

Por vacinas 

Mais uma categoria abre campanha por vacinação contra a Covid-19. O
Sindicato dos Delegados de Polícia Civil de Goiás alega que o percentual de
contaminação de servidores é três vezes maior do que a população em geral. Ao
menos 600 foram contaminados e nove deles morreram. 

Fim da angústia 

Autor de lei que anistiou cerca de 2 mil funcionários da extinta
Caixego, o deputado Humberto Aidar (MDB) anunciou que o Tribunal Superior do
Trabalho sepultou de vez a ação do Ministério Público do Trabalho que pedia a
declaração de inconstitucionalidade da matéria. 

Reação

Entidades que representam os Tribunais de Contas, incluindo o de Goiás,
não gostaram da declaração do ministro da Economia, Paulo Guedes, de que o
controle do TCU sobre a União é severo, e que o mesmo não acontece nos
Tribunais em relação aos Estados. 

De graça 

Enquanto durar os efeitos do decreto municipal da prefeitura de Goiânia,
o vereador Ronilson Reis (Podemos) pediu ao Executivo que suspenda a cobrança
da Área Azul, no Centro da capital. 

CURTAS 

Presidente do MDB em Goiás, Daniel Vilela agradeceu a Alego por
aprovar matéria batiza a nova sede do Parlamento com o nome de seu pai, Maguito
Vilela. 

Para o combate à pandemia do novo coronavírus, a Prefeitura da capital
abriu crédito extraordinário à Secretaria Municipal de Saúde, no valor de R$ 55
milhões.