Segunda-feira, 15 de julho de 2024

Coluna

Deputados dissidentes afirmam que MDB não é oposição

Publicado por: Sheyla Sousa | Postado em: 04 de maio de 2018

Mesmo com críticas ao governo vindas do pré-candidato do
partido, deputado federal Daniel Vilela, e com negativa dele sobre qualquer
conversa para aliança com o PSDB, deputados estaduais que deixaram o MDB passam
a afirmar que o MDB perdeu o discurso de oposição em Goiás. Os parlamentares
Lívio Luciano e José Nelto (ambos do Podemos) estabeleceram dissidência no
partido contra Daniel em prol da pré-candidatura do senador Ronaldo Caiado
(DEM) e agora usam a defesa de Maguito Vilela por consideração de aliança com
os tucanos para tentar diminuir o pleito emedebista. Os caiadistas pretendem
desestabilizar Daniel para, quem sabe, conseguir o apoio do MDB ao senador. Na
prática, o racha na oposição fica cada vez maior e irreversível. “O MDB de
Maguito e Daniel não representa a oposição. Está hoje aliado ao Palácio das
Esmeraldas, depois da declaração do Maguito. Foi por isso que deixamos o
partido. O Maguito estava nos cozinhando e, agora, traiu o próprio filho”,
alega José Nelto.

Outro lado

Continua após a publicidade

Já os deputados emedebistas seguem apoiando a
pré-candidatura de Daniel Vilela e apontando que é Ronaldo Caiado que não
representa a oposição, já que, até relativamente pouco tempo, divida palanque
com os tucanos.

Devido lugar

“A chance de aliança com o PSDB é zero, mas faremos política
de construção, sem selvageria. Acabar com o que está errado e continuar o que
está certo. Não vamos fazer a política do ódio, do chicote”, aponta Wagner
Siqueira (MDB).

Centro causa
estabilidade

O ex-ministro da Fazenda, Henrique Meirelles (MDB), avalia
que uma candidatura de centro na disputa à presidência da República vai crescer
durante a campanha eleitoral e isso vai estabilizar a economia. O pré-candidato
anapolino ao Planalto também confirma esperar eventual apoio do PSDB na
eleição. Questionado se as incertezas sobre o cenário político influenciam a economia,
o emedebista afirmou que sim, e que, cada vez mais, a incerteza política no
Brasil irá influenciar os investidores. “E, se continuasse, não acredito que vá
acontecer, até a data da eleição, uma liderança de candidatos dos extremos,
certamente nós poderíamos ter uma volatilidade e uma preocupação muito grande
nos mercados e, depois, na economia”, afirmou em Ribeirão Preto (SP), durante a
Feira Internacional de Tecnologia Agrícola em Ação. Para Meirelles, uma candidatura
de centro vai crescer: “Acredito na nossa candidatura e eu acho que isso
vai estabilizar a economia e, ao contrário, pode haver ter até um surto de
crescimento no final do ano, caso seja definida a eleição favoravelmente.”

Cultura – O
governador José Eliton (PSDB) lança às 9h30, no Palácio das Esmeraldas, o Circuito
Cavalhadas de Goiás 2018.

Esporte – Os
Jogos Estudantis 2018 chegam à etapa regional na próxima semana. Serão 6 mil
alunos/atletas em Itaberaí, Ceres, Campos Belos, Iporá e Itumbiara.

Nas ruas – A
Secretaria Planejamento Urbano (Seplanh) com Guarda e SMT iniciou ontem ações
de fiscalização para combater irregularidades no serviço de mototáxis.

Fase final

Depois de muita polêmica e discussão política, a Comissão
Especial de Inquérito (CEI) da Saúde chega à reta final na Câmara de Goiânia. O
relatório será apresentado pelo vereador Elias Vaz (PSB) até o dia 21 deste
mês.

Depoimentos

A agenda da CEI inclui para hoje mais depoimentos. A partir
das 14h os vereadores questionarão representantes de hospitais privados e de
Organizações Sociais, que fazem a gestão de unidades estadual de saúde pública.

Objetivo

“Buscamos explicações em função de situações irregulares que
constatamos na comissão”, afirma o presidente, Clécio Alves (MDB). Serão
confrontados números informados pela prefeitura e pelo estado sobre leitos de UTI.

À luta

Apesar das críticas vindas da base governista e de dentro da
própria oposição, o pré-candidato Daniel Vilela (MDB) mostrou otimismo quando
questionado pela Coluna sobre a estruturação da campanha até as convenções.

Animação

O deputado federal mantém conversas frequentes com o
ministro das Cidades, Alexandre Baldy (PP), e com o ex-secretário estadual,
Vilmar Rocha (PSD). Diz estar “animado” sobre as possíveis alianças.

Lá fora

Enquanto a Assembleia Legislativa tem dificuldade para
manter quórum em plenário, o deputado Karlos Cabral (PDT) realiza missão
oficial a Israel. Participará da Missão Oficial Agritech 2018 Goiás &
Israel, a convite da Embaixada de Israel no Brasil.