Segunda-feira, 15 de julho de 2024

Coluna

Desafios de Caiado para transferir votos a aliados

Publicado por: Wilson Silvestre | Postado em: 23 de abril de 2024

A maioria dos gestores públicos, seja na esfera federal, estadual ou municipal, trabalha para que no fim do mandato, consiga eleger o sucessor de sua estrita confiança. Mas nem sempre as coisas acontecem conforme o planejado pois no meio do caminho, mais bem avaliado que seja pela população, existe uma diferença entre a gestão e os cidadãos–eleitores. “Colar” a imagem de bom administrador em alguém que “vai dar continuidade” aos avanços conquistados pela população, não é tarefa fácil. O governador Ronaldo Caiado vive este desafio, não só em Goiânia onde bancar a candidatura do presidente da Fieg, Sandro Mabel, recém filiado no União Brasil, mas também em cidades importantes no estado. Por mais que as pesquisas indiquem que Caiado tem quase 80% de média em aprovação, principalmente na Capital Goiânia, tradicionalmente, nas últimas duas décadas e meia, nenhum governador conseguiu eleger prefeito na Capital. No caso de Goiânia, por melhor que seja ser governo e por mais obras que tenha feito, o eleitorado pensa e age ao contrário. Essa fórmula foi testada várias vezes e não saiu de acordo com os ideólogos políticos. O mesmo se repete no interior, embora o desafio seja ameno e a influência pode ser maior. Portanto, por mais esforço que o governador Caiado faça, seu capital político para eleger um prefeito depende muito do candidato que vai apoiar.

Simbolismo de Anápolis na rota 2026

Pode parecer pouco e não ter nenhum significado às pessoas de outras cidades, mas para um líder político, sua aldeia tem simbolismo, ou seja, a cidade de sua origem, tem força simbólica nos embates eleitorais. Caiado sabe disso e tratou de construir uma aliança em Anápolis que chegue ao segundo turno. O grupo do prefeito Roberto Naves (Republicanos) de uma lado e de Márcio Corrêa (PL) do outro.

Continua após a publicidade

Juntos e misturados

A estratégia costurada com o aval do governador Caiado, o vice, Daniel Vilela e o prefeito Roberto Naves, é para mirar no adversário, Antônio Gomide (PT). Os dois grupos não vão se atacar, mas sim o adversário que lidera as pesquisas e forçar o segundo turno. Qualquer um da base que for ungido no segundo turno, o grupo que ficar em terceiro, passa a apoiar o vencedor da base caiadista.

Arruda influente

O ex-governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda (sem partido) voltou a circular pela cidade e a recepção, segundo amigos próximos, tem sido de um “líder que não foi esquecido”. Significa que Arruda pode ser um influenciador importante no cenário de 2026.

Luta por uma vaga

A disputa para vaga de senador em 2026 no Distrito Federal será aguerrida, mesmo tendo duas vagas. Ao anunciar que será candidato a uma das cadeiras no Senado, o governador Ibaneis Rocha (MDB) antecipou a corrida para o segundo lugar. Ele é tido como favorito, portanto, será briga de “foice no escuro”.

Prestar contas

A Comissão de Saúde da Câmara Municipal, presidida pela vereadora Kátia (PT), recebe nesta terça-feira (23), o secretário municipal de Saúde, Wilson Pollara, para prestação de contas e esclarecimentos sobre a crise que o setor passa na capital, com CAIS superdotados, falta de insumos e profissionais.