Segunda-feira, 22 de julho de 2024

Coluna

Deus, Bíblia e fé na busca por uma vaga de vereador ou prefeito

Publicado por: Wilson Silvestre | Postado em: 17 de junho de 2024

Estima-se que, entre 30/35% da população brasileira, é de evangélicos, portanto, conservadores e de direita, sendo a metade desse contingente constituído de bolsonaristas. Embora não seja uma novidade, o crescente número candidatos a prefeitos e vereadores de variadas correntes com fundamentos em Deus, Bíblia e a fé, cresce a cada eleição. Desde a vitória de Jair Bolsonaro em 2018 que o segmento evangélico encontrou terreno fértil para ampliar seu poder político. Não à toa que o mantra: “Deus, Pátria e Família”, adotado por Bolsonaro e seguidores, segue na delimitação de território político. Tanto que nesta disputa eleitoral em 6 de outubro, o que mais se vê nas redes sociais, principalmente nos grupos de WhatsApp, são pré-candidatos a evocar “a palavra de Deus” e a Bíblia como sinônimo de singularidade em relação aos demais concorrentes. Junta-se a eles, a legião de evangélicos militantes ou simples apoiadores da “mesma igreja”. Basta uma rápida ‘zapeada’ na rede para encontrar pré-candidatos com expressões: “tenho fé em Deus que serei eleito”, “Deus não abandona os seus” ou “o povo de Deus será escolhido” (?) entre outras citações. Esse ativismo político-partidário tende a crescer e ditar rumos na gestão pública. A coluna notou que grupos de WhatsApp em Goiânia, Anápolis, Valparaíso, Rio Verde e Cristalina reúnem o maior número de pré-candidatos a vereadores do segmento evangélico. Não importa se pela situação ou oposição, o recado padrão é o mesmo: “Deus não abandone os seus”.

PL quer eleger ‘exército’ de vereadores

As andanças do ex-presidente Jair Bolsonaro pelo país, não é só a manutenção do bolsonarismo, mas sobretudo, eleger um ‘exército’ de vereadores em todo os pais. A ideia foi discutida com o presidente nacional da legenda, Valdemar Costa Neto e Bolsonaro e passa a ser meta eleitoral. A estratégia visa criar uma super base eleitoral para eleger o maior número de senadores, afinal, são duas vagas.

Continua após a publicidade

Sonho da anistia

A estratégia de Valdemar e Bolsonaro é contar com essa base de vereadores para que, em 2026, conquistar maioria no Senado e engatar o projeto de anistia aos condenados pelo ministro do STF, Alexandre de Moraes que participaram dos atos de 8 de janeiro de 2023.

PL ‘puro sangue’

Em Goiânia, o diretório municipal comandado pelo deputado federal e pré-candidato a prefeito, Gustavo Gayer, a nominata de pré-candidatos a vereadores, segue o padrão “PL puro sangue”. Gayer não aceitou ninguém que não fosse bolsonarista raiz, portanto, quem for eleito pelo PL terá compromisso com o partido e não com interesses pessoais.

Caiado no Entorno

Nesta segunda-feira (17), o governador Ronaldo Caiado entrega à população de Águas Lindas o novo hospital. Em post no X (antigo Twitter), Caiado registrou que, “Amanhã (hoje) tem inauguração de verdade do Hospital de Águas Lindas: pronto, com médicos, enfermeiros e equipamentos de qualidade. Após denúncias e três inaugurações falsas desde 2005, retomamos a obra em 2021 e dobramos o tamanho, com 16 mil m² e 164 leitos”.

Izalci em campo

Sem eleições municipais no Distrito Federal, a maioria dos deputados e senadores prestam apoios a candidatos a prefeitos do Entorno. A execução fica por conta do senador Izalci Lucas (PL) que dedica seus fins de semanas em reuniões com lideranças nas cidades administrativas de Brasília. Ele quer chegar em 2026 como forte pré-candidato ao governo local pelo PL.