Segunda-feira, 15 de julho de 2024

Coluna

‘Emendas impositivas estão garantidas’, garante secretária

Publicado por: Venceslau Pimentel | Postado em: 24 de dezembro de 2020

Venceslau Pimentel 

Em resposta às declarações de deputados da oposição, que espalham que o
governo não vai pagar as chamadas emendas impositivas, apresentadas por cada um
dos 41 parlamentares, para contemplar com recursos suas bases eleitorais, a
secretária da Economia, Cristiane Schmidt, reafirma que o pagamento será
mantido, até porque está na Constituição estadual. A polêmica se deu com a
tramitação da PEC que reduz dois fundos especiais para otimizar a estrutura
administrativa, para ingresso em regime de recuperação fiscal. A estimativa é de que casa deputado vai contar com R$ 5,5 milhões, valor que pode ser crescido de até R$ 150 mil para cada um. 

Continua após a publicidade


Legado 

O presidente da Alego, Lissauer Vieira (PSB), disse que a maior
conquista da atual gestão no Parlamento são as emendas impositivas e que não
deixaria esse legado ir por água abaixo. 

No futuro 

A tramitação da proposta que prevê ganhos salariais a duas categorias
ligadas à área tributária do município foi pausada pelo vereador Clécio Alves
(MDB), que pediu vista da matéria para discuti-la com o próximo
prefeito.

De férias 

Com exceção do Executivo e da Assembleia Legislativa, o Judiciário,
incluindo a Justiça Eleitoral, e mais os Tribunais de Contas (do estado e dos
municípios), estão em período de recesso. Nem mesmo o plantão consegue
destravar a tramitação dos processos. As férias seguem até 6 de janeiro,
inclusive do MP. 

Expectativa 

A equipe de transição do prefeito eleito Maguito Vilela aposta que, com
o quadro de sedação leve e longos períodos de despertar, conforme o boletim
médico de ontem, o emedebista dará pitacos na equipe de governo. 

Apenas sete 

Dos 17 deputados que fazem parte da bancada federal na Câmara dos
Deputados, sete estão na cota dos partidos que passaram a apoiar Baleia Rossi
(MDB-SP) à sucessão de Rodrigo Maia (DEM-RJ). Mas só devem seguir o grupo,
formado por 11 partidos, Flávia Morais (PDT), Rubens Otoni (PT) e Elias Vaz
(PSB). 

Só que não!

Aliado do presidente Jair Bolsonaro, o deputado Vítor Hugo (PSL) vai
seguir o nome escolhido pelo Planalto. Possivelmente, Arthur Lira. Célio
Silveira (PSDB), Zacharias Calil e Zé Mário, ambos do DEM, ainda não se
posicionaram sobre o assunto. 

Check-up 

No meio da sessão de ontem da Alego, por volta da 19h30, o deputado
Cláudio Meirelles (PTC) teve de se ausentar do plenário para se submeter a
exames do coração em um hospital de Goiânia.

Pra baixo 

 A partir de 1º de janeiro, todos os
procedimentos realizados na nossa Junta Comercial, terão desconto de 15% para
as empresas limitadas em relação ao valor de tabela. “Isso é devolver Goiás aos
goianos por meio do fortalecimento das empresas goianas”, comemora Ronaldo
Caiado.
 

CURTAS 

– Assim como o governo do estado, a Alego antecipou para ontem, 23, o
pagamento da folha e do 13º dos servidores da Casa. 

– Por meio de rodízio, as aulas nas escolas estaduais devem ser
retomadas dentro do calendário já pré-estabelecido. Mas a pandemia vai ditar o
ritmo.