Sexta-feira, 27 de janeiro de 2023

Coluna

Empresários e investidores em modo ‘cautela’ a espera de 2023

Publicado por: Wilson Silvestre | Postado em: 26 de dezembro de 2022

Nem com a PEC fura-teto aprovado pelo Congresso melhorou o humor dos endinheirados, principalmente consultorias financeiras, corretoras, empresários e a classe média de um modo geral. A percepção é que não haverá melhoras no desenvolvimento do país, pelo menos em 2023. Para entender melhor o que se passa na cabeça de quem realmente corre riscos para gerar empregos e renda, a Xadrez conversou com o presidente da Associação Brasileira da Indústria do Plástico (Abiplast) e do Sindicato da Indústria de Material Plástico, Transformação e Reciclagem de Material Plástico do Estado de São Paulo (Sindiplast), José Ricardo Roriz Coelho sobre o ambiente de negócios a partir do governo Lula. Roriz disse que a maioria dos empresários mantém cautela nos investimentos, mas acredita que pode haver melhoras. “Temos poucas informações sobre mudanças no ambiente de negócios que poderão ser feitas pelo novo governo, enquanto isto os investimentos estão em compasso de espera”, disse. Mas Roriz deixou uma pista em seu discurso durante o 39º Encontro Nacional do Plástico na primeira semana de dezembro. Afirmou que “a aprovação da reforma tributária é uma das missões para 2023, desde que seja boa para o país, menos complexa e distribuída de maneira equilibrada entre todos os setores da economia”. Para constar: a Abiplast reúne mais de 12 mil empresas e emprega, aproximadamente, 350 mil profissionais e mais de 1 milhão indiretos.

Brasferro no freio

Numa linha mais conservadora em relação ao momento econômico do país, o empresário goiano na área de ferro, alumínio e tubos de aço utilizados na construção civil, Luzo Chaveiro, “não há previsão de novas compras para 2023”. Ele disse que trabalha muito com importação de alumínio da China. “Sem um sinal claro que a economia vai sair da estagnação, dólar estável e política econômica segura, vou manter o mínimo de estoque mobilizado”, assegura.

Continua após a publicidade

Efeito cascata

Depois que foi aprovado reajuste salarial para a turma do andar de cima da burocracia brasileira, o efeito cascata bate à porta dos legislativos municipais. Se os salários de presidente da República, vice, ministros e deputados federais foram reajustados, por que não dos vereadores? Esta pergunta circula entre as excelência municipais e deve onerar o contribuinte a partir de 2023.

Caroço candidato

A maior liderança política de Formosa, Sebastião Monteiro, conhecido politicamente como Tião Caroço, pode disputar a prefeitura em 2024. Conselheiro aposentado, Caroço tem sido pressionado por lideranças empresariais e políticas para concorrer a prefeito. Por enquanto ele se limita a responder que está aposentado, mas pessoas próximas garantem que ele é candidatíssimo.

Muitos pretendentes

De acordo com o jornalista e marqueteiro, Walter Brito, a lista de pretendentes a disputar a prefeitura de Formosa é extensa. Funcionário da Saneago e figura conhecida da população, Luiz Humberto, vereadora e a delegada da Polícia Civil (licenciada), Fernanda (SD), Jorge Antonini (PT) e Sargento Bueno Hernany (Agir). Sem contar que o presidente do PSDB local, Luiz Antônio deve articular chapa.

Nota A- ambiental

Pelo quinto ano consecutivo, a Votorantim Cimentos é reconhecida pela Carbon Disclosure Project (CDP), como referência em ações sustentáveis que contribuem para o combate às mudanças climáticas entre empresas, cidades, estados e regiões.