Coluna

Enel garante metas para evitar processo de cassação

Publicado por: Sheyla Sousa | Postado em: 20 de junho de 2020

A direção da Enel Goiás garante que atingirá as metas
estabelecidas pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) até agosto, a
partir de quando a reguladora poderá, com base nos índices de qualidade do
fornecimento de energia elétrica, abrir procedimento administrativo, com
possibilidade até de cassar a concessão. “A melhora nos indicares tem nos
indicado que o caminho será de sucesso. A duração das interrupções de energia
durante o ano caiu para o menor tempo em 20 anos e é de 19,5 horas. Essa era
uma meta a ser batida até 2022, mas já atingimos agora”, conta o diretor de
Operação e Manutenção da empresa italiana, José Januário. Depois de propor
encampação, troca da empresa ou até o rompimento unilateral do contrato,
Ronaldo Caiado (DEM) definiu em março, junto com a Aneel, prazo até agosto para
avaliar melhora no serviço prestado pela empresa em Goiás.

Mais indicadores

Além da duração das interrupções, a frequência das falhas
representa outro indicador fundamental para analisar o serviço da Enel. E está
dentro da meta: pelo dado atual, em média, cada cliente fica por 9,5 vezes sem
energia em Goiás.

A melhorar

Dos objetivos acertados com o governo, a serem cobrados em
agosto, falta atendimento da Enel no aumento de conexões rurais e urbanas.
“Trabalhamos em todas as metas. Algumas para agosto e outras para dezembro”,
diz Januário.

Pelo papo

Diretores da multinacional ainda buscam retomar o diálogo
com o governo de Ronaldo Caiado em busca de aproximar as relações. A resposta
continua restrita.

Equiparação

A Secretaria Estadual de Educação deverá realizar provas nas
escolas, antes da retomada de aulas presenciais, prevista para agosto. A
intenção é equiparar o nível dos alunos que antes estudavam nas mesmas turmas.

Processo

O planejamento da Seduc deve ser fechado até o fim deste mês
e detalhado em julho com base em novas notas técnicas da Saúde. No retorno, as
aulas ocorrerão em dias escalonados, com menos alunos em cada sala.

Evolução

Depois da intenção de buscar acordão pelo convite do ainda
secretário de Segurança Pública, Rodney Miranda, e evitar instalação de CPI,
deputados já progrediram para pedido de convocação. Se aprovado, a data deve
ser marcada em 15 dias.

Aos votos

A oposição, no entanto, pretendia votar a convocação na
Comissão de Segurança Pública. O presidente, Lissauer Vieira (PSB), alertou que
o regimento interno prevê votação em plenário, o que deve ocorrer na
terça-feira (23).

O retorno

Rodney volta de férias na próxima semana, mas investigações
sobre as denúncias de Jorge Caiado não mostraram avanço na Polícia Civil ou no
Ministério Público.

CURTAS

– As subcomissões na Câmara Municipal de Goiânia encerraram
as oficinas sobre a revisão do plano diretor da cidade.

– Anselmo Pereira (MDB) sugeriu apresentação presencial na
próxima semana, em plenário, com distanciamento social.

– A Comissão de
Finanças da Alego debate a pandemia com o secretário Ismael Alexandrino
(Saúde), na quarta-feira (24).

 

Compartilhe: