Segunda-feira, 15 de julho de 2024

Coluna

Goinfra: rodovias estão ruins por expansão irresponsável

Publicado por: Sheyla Sousa | Postado em: 03 de fevereiro de 2020

O presidente da Agência Goiana de Infraestrutura e
Transporte (Goinfra), Pedro Sales, admite que a situação das rodovias no estado
em vários casos é muito ruim e aponta o motivo para as dificuldades no trabalho
de recuperação: “expansão irresponsável da malha”. O auxiliar do governador
Ronaldo Caiado (DEM) critica o aumento no número de rodovias pavimentadas nas
gestões “dessa rapaziada”, em referência aos governos tucanos de Marconi
Perillo e José Eliton, com a antiga Agetop. “É como se alguém que tenha
alimentos em casa, ao invés de colocá-los na geladeira, compre mais e mais
alimentos”, compara o presidente da agência. “A reeleição já é um problema em
si, mas o pior é o político que tenta se reeleger estando desgastado. Ele faz
qualquer negócio e, nesse caso, só se fazia novas obras para atender bases
eleitorais, sem considerar o custo de manutenção no futuro”, define.

Recuperação

Ao menos R$ 280 milhões por ano são necessários para a
manutenção da atual malha viária – cerca de 21 mil quilômetros. O valor tende a
ser reduzido nos próximos anos, à medida que a conservação seja feita
adequadamente.

Continua após a publicidade

Prioridade e política

Pedro Sales admite que atual gestão também realizará obras
de novas pavimentações “para cumprir algumas promessas de campanha” de Caiado,
mas que serão pontuais. “A prioridade é a recuperação das atuais”.

Orçamento

A agência não tem todo o recurso para manutenção e trechos
condenados estão fora da conta. “Se entrar no RRF, espero algo na casa do
bilhão para a Goinfra”, diz Pedro.

Inclusão na pauta

Líderes partidários na Câmara Federal se reúnem amanhã em
Brasília para discutir as pautas que devem ser tocadas já no início dos
trabalhos em 2020. O governo goiano tem articulado desde o fim do ano a
tramitação do PEF.

Alteração

Pelo conversado com Rodrigo Maia e antecipado pela Xadrez, a
intenção é incluir emenda para flexibilizar a exigência de privatizações do
Regime de Recuperação Fiscal. O plano chegou há quase um ano e não teve avanço.

Pouco tempo

O prazo é curto. Deputados já começam a se mobilizar por
conta das eleições municipais e devem evaporar de Brasília no meio do ano. Além
disso, a suspensão da dívida goiana pelo STF termina em 6 de abril.

Como era

A Justiça do Distrito
Federal determinou que o grupo que alega integrar a Executiva Nacional
do Pros desocupe a
sede do partido, no Lago Sul, em Brasília.

Sem provas

O juiz Hilmar Castelo Branco, da 21ª Vara Cível, entendeu
que os atuais ocupantes não provaram regularidade da decisão que depôs
Eurípedes Júnior da presidência. No despacho o prazo para reintegração de posse
vence hoje.

CURTAS

– Dados do fechamento de 2019 mostram que o governo passou em
R$ 190 milhões o limite de gastos com pessoal.

– O resultado chega depois de decisão judicial contra
maquiagem, que retomou na folha: imposto de renda e inativos.

– Governo federal, estadual e prefeitura lançam no dia 12 a
segunda fase do programa “Em Frente Brasil”, na segurança.