Coluna

Governador ignora setor produtivo, que cobra diálogo

Publicado por: Sheyla Sousa | Postado em: 09 de abril de 2020

O presidente da Associação Pró-Desenvolvimento Industrial de
Goiás (Adial), Otávio Lage Filho, admite a proposta citada por Ronaldo Caiado
(DEM) para flexibilização regionalizada e gradativa das atividades econômicas de
acordo com o avanço da covid-19 no estado, mas reclama do fato de o governador
ter ignorado até agora as sugestões feitas por representantes que lidam
diretamente com o impacto da pandemia na economia. Nos bastidores, empresários
reprovam reuniões de exclusiva apresentação das ideias, sem qualquer resposta
do governador. “O governo tem procurado fazer esse diálogo dentro das suas
limitações e não tem atendido a expectativa do setor produtivo. É questão de se
conversar. Temos nova abertura com o secretário Wilder Morais para reativar um
grupo para pensar a retomada e podemos dar boas ideias”, afirma o presidente da
Adial.

Interlocução

Otavinho repara que, na última reunião presencial com o Fórum
Empresarial, não havia representação da Secretaria da Economia. “Além disso, o
comitê que foi criado tem só um representante nosso”.

Quem fala?

Depois de Adriano da Rocha Lima (Desenvolvimento) e Fabrício
Amaral (Turismo), Otávio Lage cobra: “cada hora tem um interlocutor. É preciso
definir quem vai falar e levar as questões ao governo”.

Ano perdido

A Adial prevê que, independente dos números finais da
pandemia, 2020 será perdido na economia goiana, com PIB negativo. Volta à
normalidade, talvez, em 2022.

Gestão de crise

Ex-ministro da Fazenda e secretário em São Paulo, o goiano
Henrique Meirelles aponta que o governo federal não captou a amplitude da
pandemia. “É hora de aumentar despesa para conter o impacto na saúde e na
economia”.

Pergunte-me como

“O Banco Central tem grande espaço de expandir a base
monetária, ou seja, imprimir dinheiro, na linguagem mais popular, e, com isso,
recompor a economia. Não há risco nenhum de inflação nessa situação”, disse
Meirelles à BBC.

Responsabilidade

Duas semanas depois da Secretaria Estadual de Educação e
após reportagem do O Hoje, a prefeitura de Goiânia anunciou atividades on-line
para alunos de escolas municipais, com início na próxima semana.

Olhos vistos

Pesquisa sobre acesso à internet das famílias de alunos
matriculados na rede municipal de ensino concluiu o óbvio: 85% dos alunos têm
algum tipo de acesso. Enquanto o Paço pesquisava, alunos perdiam tempo e
aprendizado.

Apaziguou?

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, pediu e teve
reunião com o presidente Jair Bolsonaro. O ministro saiu contando ter “bom
clima” com o “parceiro”.

CURTAS

– Fora da realidade, o Caiadista PC Martins (MDB) disse que
Goiás e Brasil ainda não registraram mortes por coronavírus.

– “Temos que pôr a mão para o céu”, soltou Paulo Cézar.
Números de Goiás (8) e do Brasil (800) mantêm crescimento.

– A Secretaria de Educação confirmou ontem o repasse de R$
150 em auxílio para alunos da rede estadual de ensino.

 

Compartilhe: