Coluna

Iris Rezende desconversa sobre derrotas na Câmara

Publicado por: Sheyla Sousa | Postado em: 31 de dezembro de 2019

Prestes a iniciar o último ano do mandato à frente da Prefeitura
de Goiânia, Iris Rezende (MDB) prefere desconversar sobre alguns dos projetos
que foram tratados como prioridade ao longo da gestão, mas que não foram
aprovados pela Câmara Municipal. Com articulação política conturbada nos
primeiros anos da administração, o prefeito não alcançou viabilidade para o
projeto de novo Código Tributário, que sofreu profundas alterações até ser
retirado de pauta. Já o Plano Diretor demorou dois anos além do prazo inicial
de 2017 para ser enviado e, quando foi, ficou sujeito à demora na tramitação,
diante do descontrole sobre a base na Casa. Considerada a constitucional
independência dos poderes, na prática, o prefeito segue refém dos vereadores.
“Eu cumpri com meu dever e encaminhei os projetos. Cabe à Câmara Municipal e eu
tenho um respeito muito grande”, desconversa.

Confiança

“Comecei minha carreira política por lá e estou certo de
que, no decorrer deste ano, a Câmara vai entregar à sociedade o plano diretor e
todos os projetos necessários par ao bom funcionamento do poder público
municipal”, confia.

Obra pela urna

Mesmo em meio às obras atuais, sendo que 60% foram deixadas
para o último ano, o prefeito considerar avaliar o cenário em Brasília para
novos empréstimos, com vistas a promessas de novos investimentos. Ano eleitoral
chegou.

Plantar e colher

Perguntado sobre a reeleição, Iris carimba o eterno
discurso: “na vida há tempo para tudo. Para plantar e colher. O tempo agora é
de trabalhar”. Convence?

No azul

O líder do governo na Câmara Federal, Vitor Hugo (ainda no
PSL), afirma que o saldo da debandada política no bolsonarismo, com saída de
deputados e lideranças, foi “positivo” para a articulação política do Planalto.

Menos é mais

“Tenho certeza absoluta de que ele (Bolsonaro) ganhou. Sabe
porque? Por que é melhor você ter do seu lado pessoas que são fiéis e sinceras
do que ter uma massa desunida e disforme com a qual você não pode contar”,
avalia o líder.

Em tempo

Edição extra do Diário Oficial confirmou a promulgação da
Emenda Constitucional nº 65, de 21 de dezembro, que modifica as regras para
aposentadoria do servidor público de Goiás.  A novas regras já começaram a
valer.

Como fica

Além do fim do quinquênio, está em vigor idade mínima para
aposentadoria para 62 anos para mulheres e 65 anos para homens. A promulgação
foi feita pelo presidente da Assembleia Legislativa, Lissauer Vieira (PSB).

Crime ambiental

Pegou mal a foto que circula do ex-prefeito de Campinorte,
Francisco Corrêa, ao lado de uma onça-parda morta pendurada por um gancho. A
Polícia Civil investiga o caso.

CURTAS

– No plantão até dia 18, Dias Toffoli garantiu que não
tomará decisão nesta semana sobre o juiz de garantias.

– A Secretaria de Finanças de Goiânia projeta fechamento do
ano de 2019 com superávit de R$ 100 milhões.

– Como previsto no orçamento, a previsão é
totalizar investimentos no valor de R$ 1 bilhão ao longo de 2020. 

Compartilhe: