Segunda-feira, 15 de julho de 2024

Coluna

Jovair Arantes coloca vice e segunda vaga ao Senado em discussão

Publicado por: Sheyla Sousa | Postado em: 23 de julho de 2018

O presidente regional do PTB, deputado federal Jovair
Arantes, articula a indicação de vagas na chapa majoritária encabeçada pelo
governador José Eliton (PSDB) e, neste processo, aponta que ainda resta
definição sobre a vice e também a segunda vaga ao Senado. O líder da bancada
goiana em Brasília não considera como definida a busca pela reeleição da
senadora Lúcia Vânia (PSB) e, assim como a deputada federal Magda Mofatto (PR),
avalia que a pessebista deveria ter mais “humildade” e entrar na disputa com
outros nomes, principalmente Demóstenes Torres (PTB), citando ainda João Campos
(PRB), Vilmar Rocha (PSD) e Vanderlan Cardoso (PP). Na prática, o que circula
entre outros líderes da base é que a senadora teria posto garantido por Marconi
Perillo e Eliton, mas ainda há questionamentos para rediscutir a suplência,
hoje acertada com o presidente da Assembleia Legislativa, José Vitti (PSDB).
“Ela precisava passar pra dentro, vir para o chão da fábrica”, afirma Jovair.
“Deve convencer que é melhor candidata. Ninguém pode ter lugar carimbado”.

Saldo positivo

Continua após a publicidade

Após negativa à possibilidade de que o DEM tenha exigido a
saída de Marconi Perillo da coordenação da campanha de Geraldo Alckmin, a
avaliação na base em Goiás é de que o ex-governador saiu fortalecido
nacionalmente da negociação com o Centrão.

Propaganda

O fechamento dos tucanos com DEM, PP, PR, SD e PRB garante
ao ex-governador de São Paulo a maior fatia do tempo do horário eleitoral
gratuito e, em caso de vitória, a maior base de apoio da história recente.  

Às últimas
consequências

Tem ganhado força dentro da direção nacional do PT a
possibilidade de o ex-presidente Lula esticar a corda na Justiça até a votação
do dia 7 de outubro, dia da eleição, e não indicar outro candidato para
substituí-lo no pleito. A possibilidade era inicialmente considerada
inviável, mas agora, segundo o jornal
Folha de S. Paulo, o que saiu do plano “do delírio” passou para o campo da
possibilidade a ser estudada. É o que afirma um dos conselheiros do partido. Na
conta dos petistas entram posicionamentos recentes de políticos que encararam a
batalha jurídica. A defesa do ex-presidente já vem compilando dados que mostram
que, na última eleição municipal, em 2016, 145 prefeitos se elegeram sem o
registro deferido e 70% conseguiram reverter a inelegibilidade e hoje governam
suas cidades. Além de enxergarem possibilidades no âmbito jurídico, a ideia de
petistas ganha força diante da dificuldade de diálogo com outros partidos e
candidatos da esquerda, que estruturam projetos próprios desde antes da prisão
de Lula.

CURTAS

Retomada lenta
O governo reduziu de 2,5% para 1,6% a previsão de crescimento da economia
brasileira em 2018. A previsão de inflação saiu de 3,4% para 4,2%.

Tendência – É a
segunda revisão consecutiva para o resultado do PIB. A previsão inicial era de
crescimento de 2,97%.  Em maio, foi revisada para 2,5%.

Nas alturas
Para comparar: o preço médio da gasolina no Brasil na última semana foi de R$
4,50, segundo a ANP. Em Goiânia, a média é de R$ 4,78.

Preparar, apontar…

A desistência do bloco de cinco partidos do centrão de
apoiar a candidatura do pedetista Ciro
Gomes empurrou a esquerda para uma corrida direta em busca do apoio
do PSB.

No páreo

Além de Ciro, o PT faz
cerco agressivo aos pessebistas. O partido sabe que não pode contar com o PSB
para uma aliança formal em torno da candidatura do ex-Lula, mas tenta impedir
uma adesão oficial do partido à campanha do PDT.

Hegemonia

Os petistas lutam para manter a hegemonia na esquerda. Sem o
centrão, Ciro e o PT passam definitivamente a concorrer no mesmo campo por uma
vaga no segundo turno. Enquanto isso, o PSB tenta convencer Joaquim Barbosa a
ser candidato.

Oportunidade

A  Assembleia Legislativa confirma concurso para
preencher 80 vagas para diversos cargos neste ano. A direção da Casa autorizou
o aumento do quantitativo de vagas de 59 para 80 para o próximo certame, cujo
edital deverá ser publicado em breve.

Confiança

De Henrique Meirelles sobre a definição do Centrão: “O MDB
tem condições de vencer independentemente de coligações. As chances de vitória
do meu nome são muito maiores do que de um ou outro ex-governador”, em
referência a Alckmin e Ciro.

Em conversa

O presidente regional do PRB, deputado federal João Campos,
não encerrou diálogo com a oposição em Goiás. Lados definidos no partido ainda
defendem aliança com Ronaldo Caiado (DEM), Daniel Vilela (MDB) ou mesmo José
Eliton (PSDB).