Segunda-feira, 22 de julho de 2024

Coluna

Líder da base caiadista evita debate sobre 2020 na Alego

Publicado por: Sheyla Sousa | Postado em: 23 de agosto de 2019

Em meio às dificuldades para consolidar relação harmoniosa
com deputados da base para pautas de governo, o líder caiadista, Bruno Peixoto
(MDB), rejeita qualquer participação no processo de estruturação para as
eleições municipais de 2020. O emedebista relata inclusive que trabalha para
que a política partidária, por enquanto, fique longe dos debates no plenário da
Assembleia Legislativa. “A gente tem atuado sempre com a preocupação de aprovar
as matérias. Não estamos e nem podemos antecipar o período eleitoral para o
plenário. Se isso ocorrer, trará prejuízo à aprovação das matérias”, aponta o
líder. O posicionamento da base do governo e tido como providencial no Palácio
das Esmeraldas, já que a atual pré-campanha já é marcada por disputas internas
entre os próprios deputados estaduais aliados. “Então, nós não estamos
envolvendo, hora nenhuma, relação política com base”.

Frustração

Depois de carta do governador Ronaldo Caiado ao STF e
boataria entre servidores públicos, o Supremo rejeitou a possibilidade de reduzir
carga horária e salários dos funcionários de estados e municípios.

Continua após a publicidade

Irreversível

O plenário da Corte formou maioria para declarar
inconstitucional o dispositivo da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), já que Edson
Fachin, Rosa Weber, Cármen Lúcia, Ricardo Lewandowski, Luiz Fux e Marco Aurélio
foram contra.

Origem

O relator da Ação Direta de Inconstitucionalidade é o
ministro Alexandre de Moraes. A autoria, ainda no ano de 2002, é dos partidos
PT, PCdoB e PSB.

Em processo

Depois da definição de Humberto Aidar (MDB), de que
deputados da base ainda exigem cargos no interior e emendas para melhorar a
relação com o executivo, o líder Bruno Peixoto garantiu “diálogo constante”.

Motivos

“O governador sempre tem exigido indicações técnicas para
assumir as funções e isso está sendo dialogado individualmente. Não existe uma
receita de bolo. Cada caso é um caso, mas está caminhando satisfatoriamente”,
relata.

Otimismo

A maioria dos brasileiros apoia o presidente Jair Bolsonaro,
mas reprova o excesso de propostas polêmicas e caneladas verbais. O resultado vem
de levantamento inédito divulgado pela Revista Veja.

Entre terços

A pesquisa do Instituto FSB questionou sobre a e Bolsonaro
teve avaliação positiva de 28%, negativa de 35% e regular de 33%. Os outros 4% não
souberam responder.

Luz no fim

Ainda segundo os dados, 45% acreditam que o presidente encerrará
bem o mandato. Por outro lado, 48% não aprovam a forma como ele governa e 68%
acreditam que as falas prejudicam a gestão. 

CURTAS

– O setor agropecuário continua liderando o ranking de
geração de novos postos de trabalho em Goiás.

– Foram 1.167 empregos criados na área em julho. No total o saldo
positivo foi de 2.644 novos empregos.

– A prefeitura abriu concorrência para projetos
de corredores nas avenidas 24 de Outubro, Independência, 85 e T-63.