Coluna

Líder de Bolsonaro adianta “divórcio litigioso” com o PSL

Publicado por: Sheyla Sousa | Postado em: 15 de outubro de 2019

O líder do governo de Jair Bolsonaro na Câmara Federal,
deputado Vitor Hugo (PSL/GO) – ele preferiu tirar o “major” do nome para evitar
confusões – define que, como está, a situação de crise deflagra processo de
separação entre o grupo do presidente com o partido. Segundo ele, cerca de 30
dos 52 deputados da legenda assinaram documento endossado por Bolsonaro que
pede apuração interna sobre possíveis irregularidades, principalmente sobre os
casos de candidaturas laranja. O número, segundo afirma o líder, dá a medida do
tamanho da divisão na bancada. “Há uma ansiedade muito grande em torno do
partido que levantou essas bandeiras que hoje são ainda muito caras à população
brasileira”, disse. “Então eu vejo como uma oportunidade para o próprio PSL de
expor quais atividades, em regiões enfim, de que maneira esse recurso está
sendo utilizado e a partir daí seguir em frente”.

Divórcio

Inspirado pelas constantes comparações do próprio presidente
Bolsonaro entre relacionamentos e política, Vitor Hugo aponta que o caminho é
de “divórcio litigioso” entre o grupo de 30 deputados e o comando do PSL.

Alternativa

Além da separação, o litígio se dará na Justiça, já que os
parlamentares buscarão forma jurídica para mudar de sigla sem se enquadrar na
lei de infidelidade partidária. “É uma análise que ainda estamos fazendo”.

Probabilidade

Questionado sobre as chances de Bolsonaro efetivamente
deixar o PSL, o líder simplesmente confirma que está “é uma possibilidade” e
que acompanharia a decisão.

Tiro no pé

A liminar que impediu
o empresário Wesley Batista Filho, do grupo JBS, de depor na CPI dos Incentivos
Fiscais foi um “tiro no pé”, segundo avaliação do relator da comissão, Humberto
Aidar (MDB). 

Recurso

Segundo o relator, a liminar será derrubada e o depoimento é
iminente. “Por que não ir à CPI?”, indagou. “A partir de agora a cobrança será
muito maior com a presença do seu Wesley aqui na CPI para apresentar seus
argumentos.”

Filiação

Dois anos após ter discutido o tema em plenário, o STF retoma
debate sobre candidaturas independentes, ou seja, sem a necessidade de filiação
a um partido. Agora, o assunto será debatido por meio de uma audiência pública.

Reforço

O prefeito de Ceres, Rafaell Melo, confirmará filiação ao
Progressistas na próxima sexta-feira (18). Pesou “a força do partido em Goiás e
proximidade com o presidente Alexandre Baldy”, afirma.

Profundidade

Ao lançar pré-candidatura a prefeito de Goiânia, o deputado
federal Francisco Júnior (PSD) justificou a antecipação. “Não podemos mais
aguentar gestões improvisadas”.

CURTAS

– A prefeitura de Goiânia publicou edital para a implantação
do trecho 1 do BRT, entre o Terminal Cruzeiro e o Terminal Isidória.

– A empresa vencedora terá 18 meses para concluir a obra.
Serão destinados cerca de R$ 87 milhões no trabalho.

– O investimento está previsto no Plano
Plurianual 2018-2020 e na Lei de Diretrizes Orçamentárias vigente. 

Compartilhe: