Coluna

Luiz do Carmo e o evento mais político da Assembleia de Deus

Publicado por: Yago Sales | Postado em: 27 de maio de 2022

Enquanto Gustavo Mendanha (Patriota) tentava apoio do PL de Jair Bolsonaro, o deputado federal Vitor Hugo (PL) garantia aos quatro cantos de Goiás que seria o escolhido do presidente para representar o bolsonarismo goiano e concorrer ao governo. Ronaldo Caiado (UB), à espreita, conquistava o apoio da ala mais ligada ao Bolsonaro em Goiás: os evangélicos. Mendanha, criado dentro da Assembleia de Deus Ministério Jardim América – um dos braços do ministério Madureira -, ou seja, o mais evangélicos dos pré-candidatos ao governo, terá de assistir à festa na Convenção Nacional de Madureira em Goiânia. Centenas de pastores esperam receber Bolsonaro, lado a lado de Vitor Hugo. Mendanha, claro, deve comparecer. O apoio pastoral, no entanto, se estende tanto a Bolsonaro quanto à reeleição de Caiado. E, como defende, à pré-candidatura de Luiz do Carmo (PSC), ao Senado, ainda sem definição sobre apoio do governador. Do Carmo é irmão do líder da Assembleia de Deus em Goiás, o bispo Oídes do Carmo. 

Longe de Caiado…

A perda de apoio do agronegócio à reeleição de Ronaldo Caiado (UB), tende a crescer com a entrada na disputa para o Governo de Goiás do deputado federal Vitor Hugo (PL). Essa é a percepção do deputado estadual Zé Carapô (Pros) que, além de ser analista do mercado financeiro, também é empresário rural.  

…perto de Vitor Hugo

Carapô avalia que, mesmo numa hipótese remota Vitor Hugo desistir, Caiado não recupera o apoio desse voto conservador que o manteve na política por mais de 30 anos. “Caiado agravou sua irrelevância junto aos conservadores devido às críticas ao presidente Jair Bolsonaro (PL) e à falta de políticas públicas claras ao setor rural”.

Sul do Estado

O pré-candidato ao Governo de Goiás, Gustavo Mendanha (Patriota), esteve em Morrinhos na manhã desta quinta-feira (26), para conversar com cooperados da Complem sobre projetos para a infraestrutura de Goiás para o cooperativismo, em busca de melhores resultados para os pequenos produtores rurais. 

Adeus

Costela do PSDB – há tão pouco tempo era presidente da sigla – José Eliton desistiu da candidatura ao governo, que tentou emplacar para forçar um segundo turno entre Caiado e Marconi ou mesmo Caiado e Mendanha. Ele desistiu e, com isso, jogou luz do PT ao nome de Marconi Perillo.  

Lealdade 

José Eliton assinou uma carta contendo 435 palavras, onde afirma que buscou contribuir “para a consolidação de uma frente que ajude o Presidente Lula e o Vice-Presidente Alckmin na construção desse Brasil que sonhamos.”

Justiça

As redes sociais fervilhavam ontem com o assassinato do sergipano Genivaldo Santos.  Agentes da Polícia Rodoviária Federal o empurraram para o camburão da viatura, jogaram bomba de gás e o deixaram morrer asfixiado. 

Visita

O presidente do  SecoviGoiás, Antônio Carlos da Costa, recebeu, nesta semana, na sede do sindicato, o deputado federal Francisco Júnior.  Em discussão, o Projeto de Lei 414/2021, que trata da modernização do setor elétrico no Brasil e os possíveis impactos no setor produtivo goiano. 

Alerta

 A matéria já foi aprovada pelo Senado e tramita na Câmara dos Deputados. Os empreendedores acompanham de perto esse debate tendo em vista ser o setor energético essencial ao setor produtivo e a toda a sociedade.

Acima

Pesquisa do Datafolha aguçou a militância petista nas redes sociais. É que o ex-presidente Lula aparece, no cenário no 1° turno com Bolsonaro, com 48% contra 27% do atual presidente. 

Curta

Em um cenário no 2° turno, Lula venceria com 58% e Bolsonaro com 33%. 

Compartilhe: