Segunda-feira, 15 de julho de 2024

Coluna

Ministros do STF querem recondução de Dodge à PGR

Publicado por: Sheyla Sousa | Postado em: 05 de agosto de 2019

A possível escolha do presidente Jair Bolsonaro por
reconduzir a goiana Raquel Dodge à Procuradoria-Geral da República (PGR) motiva
articulação, nos bastidores, de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). A campanha
é encabeçada por alguns dos 11 titulares que buscam influenciar o presidente a
dar um segundo mandato à  atual
procuradora-geral. Ao mesmo tempo, no entanto, o Bolsonaro tem intensificado
contato com o subprocurador-geral Augusto Aras, que despontou como um dos
cotados para o cargo. Raquel encerra
o mandato no dia 17 de setembro e é descrita no Supremo e no Congresso como o
melhor nome para dar estabilidade institucional, enquanto Aras ganhou pontos com
Bolsonaro ao demonstrar alinhamento com a pauta de reformas do governo. Além do apoio do presidente da Corte,
Dias Toffoli, Raquel recebeu uma defesa enfática de Luiz Fux.

Terceira via

Outro que tem ganhado pontos na disputa pela PGR é o subprocurador-geral
Paulo Gustavo Gonet Branco. Católico e conservador, ele é amigo e ex-sócio de ministro
Gilmar Mendes no Instituto Brasiliense de Direito Público (IDP).

Continua após a publicidade

Tá ok?

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, disse que a
liberação de agrotóxicos não coloca em risco a saúde dos consumidores nem o
meio ambiente. O registro foi acelerado, mas as exigências continuam.

Rapidíssimo

“Não mudou nada, o que mudou foi a celeridade. Mais gente veio
ajudar essa fila (de pedidos de registro). O  Brasil está muito atrasado em relação a outros
países”, argumentou.

Raia livre

O presidente do MDB em Goiás, Daniel Vilela, tem trabalhado
com liberdade e certa desenvoltura em busca do comando nacional da sigla, na
sucessão do aliado Romero Jucá. Tem apenas a concorrência de Ibaneis Rocha
(DF).

Futuro

Vilelistas por aqui já enxergam “chance real” e têm até
acordo para os momentos em que Daniel se ausentasse da direção regional. Fariam
rodízio entre seis indicados. Entre eles, Haroldo Naves, PC Martins e Waguinho.

Depoimento

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Enel recebe às
16h depoimento da ex-secretária da Fazenda, Ana Carla Abrão. Será a primeira
reunião da CPI depois da volta do recesso parlamentar.

Na pauta

O objetivo da CPI é “esclarecer detalhes da aquisição da Celg-D
por parte da Enel”. Ana Carla foi secretária entre 2015 e 2016, época em que
tramitou o contrato de compra e venda da estatal, finalizado em 2017.

Finaliza?

Na última reunião da CPI, antes do recesso, já foi aprovado
o requerimento para que o prazo para conclusão das investigações fosse
prorrogado por mais 60 dias.

CURTAS

– O Conselho Regional de Corretores de Imóveis abriu
inscrições para concurso público com 115 vagas.

– Seleção para cargo administrativo de nível médio para em
Anápolis, Caldas Novas, Rio Verde e Valparaíso.

– Chegou ontem ao STF o HD externo com as
mensagens de autoridades obtidas por hackers. Vai dar pano para manga.