Coluna

Na FGM, Caiado reforça medidas, mas descarta lockdown

Publicado por: Venceslau Pimentel | Postado em: 27 de janeiro de 2021

Venceslau Pimentel 

Por conta
da nova variante do Coronavírus que já circula pelo País e dissemina ainda mais
a Covid-19, o governador Ronaldo Caiado (DEM) aproveitou a videoconferência
promovida pela Federação Goiana dos Municípios, ontem, para reforçar a
necessidade da tomada de medidas mais duras e restritivas de circulação de
pessoas. Ele informou que havia conversado com o ministro da Saúde, Eduardo
Pazuello, que está em Manaus, que discorreu sobre a nova variante que circula
no Amazonas, com alto grau de contágio. Os prefeitos que participaram do
encontro virtual da FGM apoiaram Caiado e disseram que vão baixar decretos com
medidas para conter o avanço da doença, que vão além da lei seca. 

Salvar
vidas 

Em
sintonia com Caiado, o prefeito Rogério cruz (Republicanos) também decidiu
adotar medidas para conter a onda de disseminação do Coronavírus em Goiânia e,
por consequência, com regras mais rígidas em relação ao funcionamento de
bares. 

Vai
recuar

O prefeito
de Terezópolis, Uilton Pereira dos Santos (PSC), vai ter recuar da decisão de
flexibilizar o uso de máscaras e funcionamento de todas as atividades e
serviços no município. A determinação é do Ministério Público, que ajuizou ação
declaratória de nulidade do ato do prefeito. 

Deu no que
deu 

Por conta
da flexibilização do comércio, o Coronavírus se espalhou por Catalão,
contaminando o prefeito Adib Elias (Podemos), e o vice, João Sebba, que voltou
à UTI logo depois de ter recebido alta hospitalar. 

Relatoria 

Por
sorteio, o conselheiro Celmar Rech, do TCE, será o relator das contas do
governo de Ronaldo Caiado, este ano, e terá de apresentará relatório do balanço
geral do Estado até abril de 2022. 

PP
fora 

A aliança
que estava sendo articulada para apoiar a reeleição de Ronaldo Caiado, em 2022,
deixa de fora o Progressistas, depois do rompimento com Alexandre Baldy, que
presidente a legenda em Goiás, em razão da demissão do Adriano Baldy da
Secretaria da Cultura. 

Mudanças 

Por falar
na Secult, ela passará por modificações em sua estrutura de funcionamento, com
a alteração, via decreto, do regulamento de outubro de 2019. 

Na
pauta 

A Alego
zerou, nas sessões extraordinárias, os projetos que o Executivo enviou à Casa,
mas têm ainda dezenas de vetos que entrarão em pauta a partir de fevereiro, com
o fim do recesso parlamentar. 

Força-tarefa 

O governo
estabeleceu novos procedimentos para a fiscalização das empresas que executam
atividades de desmontagem de veículos e comercializam peças usadas. A
fiscalização será feita por membros da Secretaria de Segurança, Polícia Militar
e Detran. 

CURTAS 

– Para
evitar a judicialização que sempre vai parar no Tribunal Superior Eleitoral, os
partidos políticos poderão ser proibidos, em suas convenções, de escolher
candidatos inelegíveis. O projeto tramita na Câmara. 

– Previsto
no plano de gestão do presidente do TRE, Leandro Crispim, o órgão vai iniciar
em março o planejamento estratégico para 2022/20027, alinhado ao
nacional. 

Compartilhe: