Coluna

“Não adianta prometer absurdos”, confirma Raquel sobre plano

Publicado por: Sheyla Sousa | Postado em: 17 de agosto de 2018

A candidata a vice-governadora, ex-secretária de Educação,
Raquel Teixeira (PSDB), confirma as críticas à oposição feitas pelo governador
e candidato à reeleição, José Eliton, em sabatina do jornal O Hoje. Em
referência aos candidatos Daniel Vilela (MDB) e Ronaldo Caiado (DEM), a
ex-deputada defende o plano de governo apresentados pela coligação, que,
segundo ela, é totalmente viável e exequível financeiramente. “Não é apenas a
continuação. É a inovação do momento que vivemos e não adianta prometer
absurdos que não têm viabilidade financeira. É preciso ter consciência do
orçamento existente e, desde que a Ana Carla Abrão foi secretária da Fazenda,
Goiás tem trabalhado com o orçamento real. A gente sempre trabalhava com
orçamento que era uma peça fictícia”, admite a candidata.  Apesar da repetição de palavras que
significam continuidade no texto do plano de governo, Raquel, que participou da
elaboração, garante que o conceito não é restrito ao continuísmo. “São
conquistas do Tempo Novo das quais José Eliton não abre mão”.

Mesma linha

Não distante do realismo defendido por Raquel Teixeira, o candidato
Daniel Vilela mandou um recado aos adversários criticando os “postulantes que
fazem propostas mirabolantes, principalmente na área da Segurança”.

“Alguns candidatos já estão fazendo suas tradicionais
promessas mirabolantes, que não são factíveis. Não são exequíveis para o
momento que Goiás vive”, disparou Daniel em entrevista à rádio Interativa.

Time em campo

A candidata do PT ao governo de Goiás, Kátia Maria, iniciou ontem
oficialmente a campanha de rua com caminhada em Campinas. Logo na chegada, em
frente ao estádio Antônio Accioly, a professora declarou que o “time de Lula em
Goiás” estava entrando em campo. A candidata valoriza a tradição das campanhas
de rua do PT, com apoio da militância, e afirmou que além da corrida pelo o
voto, o partido pretende usar o debate eleitoral para incitar a participação
popular na política. “Nossa campanha sempre foi militante, de rua. Nossa campanha
não quer ganhar somente neste processo, mas participando da vida política nós
vamos mudar de verdade as políticas públicas. Vamos entrar em campo com o time
do Lula. A caminhada só está começando”, declarou. Kátia Maria preside o PT em
Goiás e tem a campanha do ex-presidente Lula como referência para as ações e
discurso. Ao que tudo indica, diante da iminente rejeição do pedido de registro
da candidatura do petista, Fernando Haddad o substituirá, com Manuela d’Ávila
(PCdoB) na vice.

CURTAS

No bolso – Entrou
em vigor ontem a nova pauta para cobrança de ICMS sobre combustíveis em Goiás.
O governo executou a redução nos valores.

Números – O Preço
Médio Ponderado ao Consumidor Final, que serve de referência para cálculo do
ICMS, passa de R$ 4,6409 para R$ 4,6104 no caso da gasolina.

Na tela – São
exibidos na tela do Cine Cultura dois longas baseados na obra Hilda Hilst:
Tesnota, do diretor Kantemir Balagov, e Unicórnio, com direção de Eduardo
Nunes.

Tudo interno

Assim como ontem, a agenda de hoje do candidato Ronaldo
Caiado (DEM) é dedicada apenas a “reuniões internas”. Questionado pela Coluna,
o candidato a vice, Lincoln Tejota (PROS), explica que o objetivo é “organizar
o trabalho e dividir tarefas”.

Enquanto isso…

O candidato do PSDB, José Eliton, já abriu a campanha da
forma tradicional, com comício na última noite em Goianésia. Daniel Vilela
(MDB) foi para as ruas na Região Noroeste de Goiânia, guiado pelo prefeito Iris
Rezende.

De cara!

Já na primeira sessão ordinária da Assembleia Legislativa com
a campanha eleitoral nas ruas liberada pela Justiça Eleitoral, o sinal foi
negativo. Os trabalhos na Casa sequer foram iniciados com os quatro deputados
presentes. De um total de 41.

Insuficiente

O deputado Álvaro Guimarães (DEM) foi quem pediu verificação
de quórum às 15h20. Estavam em plenário apenas ele, Humberto Aidar (MDB), que
presidia a sessão, o líder da base, Francisco Oliveira, e Nédio Leite (ambos do
PSDB).

Nos autos

Depois de contestar o pedido de candidatura de Lula 30
minutos após o registro pelo PT, a procuradora-geral da República, Raquel
Dodge, ignorou as críticas de apoiadores do ex-presidente. “O que eu tinha pra falar, já falei no
processo”.

Oportunidade

O IGH tem seleção para 417 vagas com salários que variam de R$
1 mil a R$ 8,2 mil, por contratação celetista e cadastro de reserva. A
organização social administra o HMI, HUAPA e o Hospital Estadual e Maternidade
Nossa Senhora de Lourdes.

Compartilhe: